Dólar R$ 3,27 -0,54%
Euro R$ 3,65 0,07%
SELIC 11,25% ao ano
Ibovespa 1,36% 64.085 pts
Pontos 64.085
Variação 1,36%
Maior Alta 4,89% RADL3
Maior Baixa -6,09% JBSS3
Última atualização 26/05/2017 - 17:20 FONTE

Os candidatos a prefeito mais e menos rejeitados do Brasil

O atual prefeito de Aracaju (SE), João Alves Filho (DEM), é o candidato com a maior rejeição nas capitais brasileiras. Veja o infográfico:

São Paulo – O atual prefeito de Aracaju (SE), João Alves Filho (DEM), que tenta a reeleição, é o candidato com a maior rejeição nas capitais brasileiras. Segundo a pesquisa Ibope Inteligência mais recente, 63% dos moradores da cidade não votariam no candidato de jeito nenhum.

Nas intenções de voto, ele aparece na terceira colocação, com 11%, empatado com brancos e nulos, e atrás de Edvaldo Nogueira (do PCdoB, que tem 36% das intenções) e de Valadares Filho (do PSB, com 26%).

Ele já havia ocupado a cadeira da prefeitura da cidade durante a ditadura militar, entre 1974 e 1977. Antes disso, foi ministro do Interior (de 1987 a 1990) e governador de Sergipe por três mandatos  (de 1983 a 1987; de 1991 a 1994; e de 2003 a 2006).

Ele assumiu a prefeitura de Aracaju em 2012. No ano seguinte, virou réu no Supremo Tribunal de Justiça (STJ) por denúncias de desvio de verbas nas obras do Programa de Aceleração de Crescimento (PAC), fato que pode explicar o alto índice de rejeição.

Alves foi investigado pelas obras do Sistema da Adutora do Rio São Francisco, contrato firmado em 2001 entre a Companhia de Saneamento de Sergipe (Deso) e a construtora Gautama, na operação Navalha da Polícia Federal.

O candidato era então governador de Sergipe, e foi acusado de corrupção passiva e formação de quadrilha. De acordo com as investigações, houve um desvio de R$ 178,7 milhões, quase 80% do valor da obra.

Nesta eleição, o prefeito chegou a ter a candidatura cassada por propaganda eleitoral irregular, mas recorreu da decisão e a Justiça decidiu manter a candidatura. A reportagem de EXAME.com tentou contato com o diretório do DEM em Sergipe, mas não obteve retorno até a publicação da matéria.

Menor rejeição

O candidato menos rejeitado entre as capitais é Adalton Garcia, que concorre à prefeitura de Campo Grande (MS) pelo PRTB.

Ele ganhou visibilidade depois que o seu partido, que não fez coligações, ficou com apenas 5 segundos para fazer a propaganda eleitoral na TV.

Ele gravou um vídeo dizendo que não tem tempo para falar, e a mensagem viralizou. Em entrevista ao portal Campo Grande News, o candidato disse que é reconhecido na rua por causa da propaganda a jato.

Apesar da baixa rejeição, o candidato não chega a nem 1% das intenções de voto na pesquisa do Ibope. 

Veja, no infográfico, quem são os políticos mais e menos rejeitados segundo as últimas pesquisas do Ibope Inteligência. 

//e.infogr.am/js/embed.js?PoE