Odebrecht teria pago caixa 2 para campanha de Alckmin, diz Folha

Os delatores teriam confessado o pagamento de R$ 2 milhões ao empresário Adhemar Ribeiro, irmão da primeira-dama, Lu Alckmin

São Paulo – Em seu acordo de delação premiada com a Operação Lava Jato, a Odebrecht teria revelado que pagou caixa dois em dinheiro vivo para as campanhas de 2010 e 2014 do governador de São Paulo, Geraldo Alckmin (PSDB). Segundo informações publicadas pelo jornal Folha de S. Paulo nesta sexta-feira (9), duas pessoas foram citadas como intermediárias dos repasses.

Os delatores da empreiteira teriam confessado o pagamento de R$ 2 milhões ao empresário Adhemar Ribeiro, irmão da primeira-dama, Lu Alckmin. A entrega teria sido realizada no próprio escritório de Ribeiro, em São Paulo.

O outro intermediário, de acordo com o jornal, seria o atual secretário de Planejamento do governo paulista, Marcos Monteiro, que teria operado o caixa dois para a campanha de reeleição do tucano em 2014.

No Tribunal Superior Eleitoral (TSE) não constam doações diretas da Odebrecht para a conta da candidatura de Alckmin em 2010 e 2014.

Procurada pelo jornal Folha de S. Paulo, a assessoria de Alckmin informou que “é prematura qualquer conclusão com base em informações vazadas de delações não homologadas” e que “apenas os tesoureiros das campanhas, todos oficiais, foram autorizados pelo governador Geraldo Alckmin a arrecadar fundos dentro do que determina a legislação eleitoral”.

Comentários

Não é mais possível comentar nessa página.

  1. Américo Vespúcio Ribeiro de Oliveira

    Geraldo não é o Jair Bolsonaro.

  2. Como os próprios delatores relataram, eles nunca estiveram com Alckmin para tratar de doações ou propinas. Ele nunca participou de nenhuma negociação. Todas as contribuições recebidas em campanhas eleitorais disputadas por Alckmin foram devidamente contabilizadas e informadas à Justiça Eleitoral pelos respectivos comitês financeiros cujos membros eram os únicos autorizados a falar em nome do candidato. Definitivamente, não há nada contra Alckmin.

    1. Você está com algum problema grave de leitura, normalmente essa doença são detectadas no TROUXINHAS. veja que os delatares entregaram todas as provas da propina entregue ao irmão de Lu Alckmin, esposa do “SANTO”. A não ser que a esposa do SANTO tenha traido o marido e entregue a propina ao PT rsrsrs

  3. Essa foto mostra bem o “SANTO” se passando por Rolando Lero, é mole? Pende em um cara de pau kkkk