O que as favelas pensam dos protestos contra Dilma?

Pesquisa feita nas periferias de São Paulo e Rio de Janeiro mostra que essa população sem interessa, sim, por política. Veja o resultado do levantamento:

São Paulo – O que os moradores das periferias pensam dos protestos contra a presidente Dilma Rousseff que tomaram as ruas do país no início do ano? Foi com base nesta pergunta que surgiu a pesquisa “Política & Favelas”, realizada em 104 comunidades no Rio de Janeiro e em São Paulo.

“Na época dos protestos e panelaços, muitos analistas disseram que essas manifestações representavam apenas uma classe privilegiada, e que a periferia estaria alheia a esse movimento. Fiquei com uma pulga atrás da orelha”, diz Roseane Rocha Faria, responsável pela pesquisa.

O resultado mostra um quadro de pessoas indignadas com a corrupção, conta a pesquisadora: 99% dos entrevistados disseram que existe muita corrupção no Brasil. “Esse foi o dado que mais me chamou a atenção. Não imaginava que essa percepção estaria tão generalizada”, afirma Roseane.

Porém, na visão dos entrevistados, se os políticos são corruptos, o restante dos brasileiros também é. Segundo o levantamento, 71% dos entrevistados concordaram com a afirmação que diz “a maioria dos brasileiros aceita a corrupção porque também faz isso, quando tem chance”.

Em relação à política, 66% disseram que este é um assunto de seu interesse. Na visão de Roseane, o dado confronta o senso comum, que entende que o povo não se interesse pelo tema.

A maioria dos entrevistados também se posicionou a favor dos protestos contra a presidente Dilma Rousseff que ocorreram no início do ano – foram 60%.

Porém, a pesquisa não questionou se os entrevistados participaram das manifestações nas ruas ou dos panelaços. A possibilidade de impeachment da presidente também não estava entre os temas da pesquisa.

“O objetivo não era saber se eles são a favor de impeachment, mas sim mensurar o interesse da população por política, corrupção e pelos protestos. Os resultados derrubam a ideia de que o brasileiro só se interessa por política na época da eleição”, explica Roseane.

O levantamento foi realizado pela DataBasse, a pedido do Outdoor Social, um projeto de publicidade nas favelas. Foram feitas 567 entrevistas, sendo 315 no Rio de Janeiro e 252 em São Paulo. A pesquisa tem margem de erro de 4 pontos percentuais.

Os entrevistados responderam se concordavam ou não com dez afirmativas. Veja abaixo o que eles disseram:

1- No Brasil acontece muita corrupção.

Respostas Base %
Sim 563 99
Não sei 4 1
Total 567 100

2 – A corrupção tira dinheiro da saúde, como clínica da família e hospitais.

Respostas Base %
Sim 547 96
Não sei 11 2
Não 9 2
Total 567 100

3 – A corrupção na Petrobras é invenção.

Respostas Base %
Não 482 85
Não sei 62 11
Sim 23 4
Total 567 100

4 – Concordo com as manifestações contra o governo da presidente Dilma.

Respostas Base %
Sim 340 60
Não 194 34
Não sei 33 6
Total 567 100

5 – A maioria dos brasileiros aceita a corrupção porque também faz isso, quando tem chance.

Respostas Base %
Sim 405 71
Não 83 15
Não sei 79 14
Total 567 100

6 – A política no Brasil é um assunto que me interessa.

Respostas Base %
Sim 376 66
Não 183 32
Não sei 8 1
Total 567 100

7 – Se roubassem menos, haveria mais escolas para as crianças.

Respostas Base %
Sim 514 91
Não sei 39 7
Não 14 2
Total 567 100

8 – Confio na Justiça para prender políticos desonestos.

Respostas Base %
Não 332 59
Sim 171 30
Não sei 64 11
Total 567 100

9 – Alguns políticos são honestos.

Respostas Base %
Sim 340 60
Não 145 26
Não sei 82 14
Total 567 100

10 – Se existir um disque-corrupção, vou denunciar o que vejo de errado.

Respostas Base %
Sim 454 80
Não sei 62 11
Não 51 9
Total 567 100