São Paulo - Nesta madrugada, Cauã Santos Ferreira, integrante da Gaviões da Fiel, e Tiago Ciro Tadeu Faria, da Império da Casa Verde, foram transferidos da Delegacia de Apoio ao Turista (Deatur) para o 2º Distrito Policial, do Bom Retiro, ambas na região central da capital paulista.

Os dois foram presos e autuados em flagrante por danos ao patrimônio público e supressão de documentos após, na tarde de ontem, invadirem a área onde era feita a leitura das notas da escolas de samba e destruírem os papeis com as avaliações dos jurados, no Sambódromo do Anhembi. Como os crimes são inafiançáveis, os dois aguardarão vaga de um Centro de Detenção Provisória (CDP).

Um dos dois vândalos disse ao delegado Oswaldo Nico Gonçalves, da Deatur, que tudo foi combinado entre os diretores das escolas para induzir a Liga das Escolas de Samba a não realizar rebaixamento neste ano, o que não ocorreu. A polícia irá investigar essa informação. Tiago Farias já tem passagem por vários crimes, entre eles roubo e formação de quadrilha.

Em razão do tumulto generalizado durante a apuração das notas do desfile do Grupo Especial de São Paulo, a escola Mocidade Alegre foi considerada campeã de 2012 pois era a que liderava no momento em que os atos de vandalismo interromperam a leitura das notas. As escolas Camisa Verde e Branco e Pérola Negra estavam nas duas últimas posições e caíram para o Grupo I, de acesso.

Hoje, às 10h30, no Anhembi, será realizada uma coletiva de imprensa sobre o ocorrido durante a apuração do Grupo Especial do Carnaval 2012, com a presença de representantes da Prefeitura de São Paulo, da SPTuris e da Liga das Escolas de Samba de São Paulo.

Tópicos: Carnaval, Prisões, Protestos, Política no Brasil, São Paulo, Cidades brasileiras, Metrópoles globais