Brasília - Efeitos da Implantação da Lei Seca no Brasil é o tema de redação apresentado neste domingo (27) aos estudantes que participam do Exame Nacional do Ensino Médio (Enem), conforme divulgado no início da tarde pelo Instituto Nacional de Estudos e Pesquisas Educacionais Anísio Teixeira (Inep). Hoje é o segundo dia de prova do exame e também o mais temido por muitos candidatos, justamente devido à elaboração da redação.

As provas começaram a ser aplicadas em todo o país às 13h, no horário de Brasília, e vão até as 18h30. Além da redação, os candidatos terão que responder a questões de linguagens, códigos e suas tecnologias e matemática e suas tecnologias. Os candidatos poderão deixar o local de prova a partir das 15h, mas o participante que esperar até 30 minutos antes do término poderá levar o caderno de questões para casa.

Alguns cuidados devem ser tomados pelo estudante hoje à tarde. As redações com sete linhas ou menos receberão nota zero. A estrutura deve ser dissertativo-argumentativa, ou seja, os candidatos devem expor argumentos relacionados ao tema da redação, elaborando-os de forma consistente e coerente.

A proposta de redação do Enem sempre vem acompanhada de textos que podem servir de motivação para que os candidatos elaborem seus próprios textos. No entanto, o estudante não deve se restringir às ideias ali apresentadas, copiar trechos ou torná-los parte de sua argumentação. Tais atitudes podem fazer com que o candidato perca pontos na avaliação de competências. Aquele que fizer qualquer brincadeira ou deboche vai tirar zero.

As redações serão avaliadas de acordo com cinco competências: domínio da norma-padrão da língua escrita; compreensão da proposta da redação e aplicação de conceitos de diversas áreas do conhecimento para desenvolver o tema; capacidade de selecionar, relacionar, organizar e interpretar informações para defender um ponto de vista; conhecimento dos mecanismos linguísticos necessários para a construção da argumentação; e elaboração de proposta de intervenção ao problema abordado, respeitando os direitos humanos.

Todos os anos, a redação é alvo de disputas na Justiça, pois as notas não são passíveis de recurso. O Inep divulga o espelho da redação apenas para fins pedagógicos, para que o estudante saiba a nota que tirou em cada competência.

Tópicos: Dados de Brasil, América Latina, Enem, Educação no Brasil, MEC, Lei Seca