Aguarde...

Perfil | 21/03/2014 08:01

Quem são os encoxadores do metrô de São Paulo

Os agressores são homens, têm em média 32 anos e 11 meses de idade e preferem atacar de manhã

Caio do Valle e Marcelo Godoy, do

REUTERS/Nacho Doce

Estação de metrô lotada em São Paulo

Estação de metrô lotada em São Paulo: os molestadores agem com mais afinco nos horários de pico, quando as estações e os trens da rede ficam superlotados

São Paulo - Até homem e mulher mais velha são vítimas de abusos no Metrô de São Paulo e na Companhia Paulista de Trens Metropolitanos (CPTM). É o que revelam os boletins de ocorrência e termos circunstanciados lavrados em virtude de assédios sexuais no sistema desde o início do ano.

Ao todo, a Delegacia de Polícia do Metropolitano (Delpom) registrou 22 casos dessa natureza entre janeiro e anteontem. Homens, os agressores têm, em média, 32 anos e 11 meses de idade e preferem atacar de manhã. As Linhas 3-Vermelha, do Metrô, 7-Rubi e 11-Coral, da CPTM, são as mais visadas.

Os registros indicam que metade dos aliciamentos aconteceram dentro dos vagões de metrô ou dos trens suburbanos e os demais, nas estações. A Palmeiras-Barra Funda, que integra linhas da CPTM a outra do Metrô na zona oeste da capital paulista, contabilizou três casos, assim como a Sé, no centro.

Em seguida, figuram a Anhangabaú, também na região central, com duas ocorrências, a Consolação, na Linha 2-Verde, a Luz, na Linha 7, e a Brás da CPTM.

De acordo com o delegado Cícero Simão da Costa, titular da Delpom, os molestadores agem com mais afinco nos horários de pico, quando as estações e os trens da rede ficam superlotados.

"Em muitos casos, o criminoso começa a 'encoxar' a vítima no começo da linha e só para quando ela desce do trem." Sete molestadores eram casados.

No geral, conforme o levantamento feito pelo Estado, as vítimas têm 28 anos e 7 meses. Das 22 que foram molestadas e denunciaram os seus agressores à polícia neste ano, seis são casadas. Três têm mais de 40 anos. Houve um caso em que um passageiro acariciou a barriga, a cintura e o seio de uma babá de 54 anos, casada.

Comentários (0)  

Editora Abril

Copyright © Editora Abril - Todos os direitos reservados