Aguarde...

Congresso | 26/06/2012 20:47

PT bloqueia votação para flexibilizar 'Voz do Brasil'

"Quem não quer ouvir, coloca um CD. Pobre gosta de ouvir", argumentou O líder do PT, Jilmar Tatto

Denise Madueño, do

José Cruz/ABr

Jilmar Tatto, do PT

A escolha de Tatto foi mais uma derrota para o grupo do PT ligado a Cândido Vaccarezza

Brasília - O PT bloqueou a votação do projeto que flexibiliza o horário de veiculação da "Voz do Brasil" nesta semana. O líder do PT, Jilmar Tatto (SP), foi contra a inclusão da proposta na pauta de votações elaborada em reunião de líderes partidários com o presidente da Câmara, Marco Maia (PT-RS). O líder argumentou que a flexibilização é uma tentativa de acabar com o programa. Ele argumentou, na reunião, que a Voz do Brasil faz parte da identidade nacional.

"O povo está ouvindo (a Voz do Brasil). Quem não quer ouvir, coloca um CD. Pobre gosta de ouvir", argumentou Tatto. "Tem cidade que para na hora da Voz do Brasil", continuou. Segundo Tatto, são 18 milhões de pessoas que ouvem o programa de veiculação obrigatória às 19horas. "(As emissoras) Querem o horário nobre para ganhar dinheiro com publicidade. As empresas têm concessão e podem ceder esse horário", disse. O líder petista afirmou ser contra a flexibilização do horário e marcou uma reunião da bancada petista na próxima terça-feira para definir a posição do partido.

A votação do projeto foi anunciada por Maia na semana passada, com o apoio de outros líderes. "A Voz do Brasil, dessa forma, é um resquício da ditadura. O PSDB apoia a flexibilização da Voz do Brasil. A flexibilização é salutar e democratiza a oportunidade do ouvinte escolher sua programação", disse o líder do PSDB, Bruno Araújo (PE).

A projeto estabelece que as emissoras poderão exibir o programa com início entre 19 horas e 22 horas. Produzida pela Empresa Brasileira de Comunicação, a Voz do Brasil existe desde a década de1930 e veicula notícias institucionais dos três Poderes.

Comentários (0)  

Editora Abril

Copyright © Editora Abril - Todos os direitos reservados