Sorocaba (SP) - O prefeito de São Roque, Daniel de Oliveira Costa (PMDB), decidiu manter o alvará de funcionamento do Instituto Royal, após vistoria às instalações nesta quinta-feira, 24. Segundo ele, o prédio está em condições adequadas para as atividades de pesquisa e não oferece riscos.

O instituto foi invadido por ativistas na última sexta-feira, 18, para a retirada de 178 cães da raça beagle usados em testes de medicamentos e teve as instalações depredadas. Grupos de proteção aos animais reivindicam o fechamento do instituto e esperavam que o prédio fosse interditado pela prefeitura.

Costa acompanhou a vistoria feita por uma equipe de fiscais do município e confirmou que os únicos animais no local são ratos e camundongos usados como cobaias.

"Esses animais estão em ambiente climatizado e bem tratados. Não há cães, nem compartimentos secretos, e como a parte física do prédio está preservada, não vemos motivo para tirar o alvará de funcionamento", disse. A entrada dos fiscais foi autorizada pela Justiça e acompanhada por advogados do instituto. Ativistas que faziam vigília no portão e a imprensa ficaram do lado de fora.

De acordo com Fábio Chaves, representante dos ativistas, a expectativa era de que o grupo pudesse acompanhar a inspeção. "Tivemos uma reunião com o prefeito no dia anterior e essa questão foi colocada." Ele disse que os grupos irão se reunir para decidir os próximos passos. "A luta não vai parar."

A invasão do instituto é investigada pela Polícia Civil - mais de cem pessoas serão indiciadas por furto qualificado e danos. Outros inquéritos apuram a depredação de uma viatura policial e dos veículos de uma emissora de TV durante manifestação contra o instituto.

Há ainda investigação em curso sobre denúncias de maus-tratos contra os animais durante testes para validação de medicamentos que serão usados em seres humanos. Um terceiro cão da raça beagle retirado do instituto foi localizado em São Roque, no final da tarde de quarta-feira, 23.

O animal, um macho adulto, vagava pela rua no bairro Marmeleiro e, após ser recolhido por um morador, foi entregue ao Centro de Zoonoses da prefeitura. O cachorro, que tem chip de identificação, foi levado para o canil da Sociedade Protetora de Animais de São Roque. Outros dois cães beagle encontrados na rua estão sob a posse da advogada do deputado Ricardo Tripoli (PSDB-SP).

Tópicos: Animais, Fiscalização, Pesquisas