Aguarde...

Urnas | 14/09/2012 20:27

Outubro pode estimular voo solo de Eduardo Campos em 2014

Com alta popularidade no Nordeste e o principal nome de uma sigla em ascensão, Campos é visto como possível presidenciável já em 2014

Fabio Rodrigues Pozzebom/AGÊNCIA BRASIL

Eduardo Campos

Eduardo Campos: publicamente, o governador pernambucano nega estar se posicionando para disputar a Presidência

São Paulo/Brasília - As eleições municipais de outubro deste ano, especialmente em Belo Horizonte e Recife, podem servir de base para o presidente do PSB e governador de Pernambuco, Eduardo Campos, se descolar da aliança com o PT para um voo solo em uma candidatura à Presidência.

Com alta popularidade no Nordeste e o principal nome de uma sigla em ascensão, Campos é visto por políticos e analistas ouvidos pela Reuters como possível presidenciável já em 2014, principalmente depois que o PSB rompeu com o PT em capitais importantes, como Recife e Belo Horizonte.

"O PSB fez um movimento de afastamento do PT", resumiu o analista político da MCM Consultores Associados Ricardo Ribeiro.

As principais peças desse tabuleiro foram Recife, Belo Horizonte e Fortaleza, onde os dois partidos foram aliados nas eleições de 2008 e agora são adversários.

Até mesmo pessoas próximas à presidente Dilma Rousseff já vêem a movimentação de Campos como um sinal de que ele pode investir em uma candidatura presidencial já em 2014 e buscar o apoio do PSDB.

Os socialistas se aliam ao PT desde a primeira candidatura do ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva ao Palácio do Planalto, em 1989. Só em 2002, quando lançou Anthony Garotinho para a Presidência, o PSB não se alinhou aos petistas já no primeiro turno.

Ribeiro pondera, no entanto, que a estratégia do governador pernambucano pode ter como alvo mais adiante.

Comentários  

Editora Abril

Copyright © Editora Abril - Todos os direitos reservados