São Paulo – Cerca de 12 mil telefones celulares foram roubados no estado do Rio de Janeiro em 2015, um aumento superior a 36% em comparação com o ano anterior.

O crime, contabilizado pelo Instituto de Segurança Pública do governo do estado, leva em consideração as ocorrências de roubos quando as vítimas são coagidas pelo infrator.

No quesito segurança, andar por aí com o celular à vista em Bangu, bairro da Zona Oeste da cidade do RJ, não parece uma boa ideia. Na delegacia da região foram registrados 598 roubos - o que coloca o local no topo do ranking entre os 50 lugares mais visados por ladrões no Rio.

Apesar do número parecer baixo, é preciso lembrar que muitos aparelhos não entram nessa conta como, por exemplo, os que são furtados (quando a pessoa não percebe que o bem foi levado).

Na tabela abaixo, você vê as regiões onde os roubos de celulares são mais comuns – os locais estão ordenados pela quantidade de ocorrências registradas nas respectivas delegacias. 

Ranking Região da delegacia responsável Celulares roubados em 2015
Bangu 598
Vilar dos Teles 451
Posse 415
Realengo 377
Meier 369
Alcantara 362
Ricardo Albuquerque 327
Duque de Caxias 281
Vicente de Carvalho 279
10º Campo Grande 274
11º Madureira 271
12º Comendador Soares 264
13º Campinho 261
14º Pavuna 257
15º Belford Roxo 256
16º Niterói - Centro 236
17º São Gonçalo 234
18º Nilópolis 227
19º Praça da República 222
20º Nova Iguaçu 215
21º Piedade 214
22º Praça da Bandeira 210
23º Braz de Pina 203
24º Mem de Sá 201
25º Honório Gurgel 201
26º Neves 198
27º Bonsucesso 188
28º Catete 182
29º Macaé 180
30º São Cristóvão 166
31º Penha 166
32º Barra da Tijuca 165
33º Itaguaí 163
34º Engenho Novo 150
35º Marechal Hermes 146
36º Botafogo 145
37º Todos os Santos 144
38º Inhaúma 143
39º Tijuca 137
40º Campos Elíseos 131
41º Taquara 129
42º Cidade Nova 118
43º Leblon 118
44º Fonseca 106
45º Praça Mauá 105
46º Recreio 102
47º Imbariê 101
48º Grajaú 100
49º Santa Cruz 99
50º Rio do Ouro 98

Tópicos: Celulares, Indústria eletroeletrônica, Crime, Rio de Janeiro, Cidades brasileiras, Metrópoles globais, Roubos, Segurança digital, Segurança pública