São Paulo - O Ministério da Saúde liberou R$ 1,8 milhão para 859 Centros de Especialidades Odontológicas (CEO) dos 26 Estados e do Distrito Federal, de acordo com portaria publicada nesta quarta-feira, 30, no Diário Oficial da União (DOU).

A verba, retroativa a maio, estará acessível a partir de novembro e é parte da primeira etapa do Programa Nacional de Melhoria do Acesso e da Qualidade dos Centros de Especialidades Odontológicas (PMAQ-CEO).

De acordo com o Portal da Saúde, até o fim de 2014, há a perspectiva de liberação de R$ 19 milhões para os CEOs em todo o Brasil. O PMAQ-CEO foi estabelecido para aumentar o alcance e dar mais qualidade à saúde bucal do usuário do Sistema Único de Saúde (SUS) por meio de benefícios orçamentários aos gestores que chegarem às metas de qualificação pre-instituídas pelo ministério.

Nessa fase inicial do PMAQ-CEO, as cidades registradas terão os estabelecimentos analisados e já começam a receber 20% a mais para custeio dessas unidades. Com isso, um centro odontológico tipo I, que recebe hoje R$ 8.250, terá R$ 9.900. Já os CEOs tipo II passarão a receber R$ 13.200 e as unidades tipo III saíram de R$ 19.250 para R$ 23.100.

Abertos em 2004, os CEOs têm serviços como tratamento endodôntico (canal), atendimento a pacientes com necessidades especiais, cirurgia oral menor, periodontia e diagnóstico (com ênfase ao diagnóstico de câncer de boca), entre outros. Esses procedimentos permitem a conservação de muitos dentes que, sem tratamento correto, seriam arrancados.

Tópicos: Clínicas odontológicas, Ministério da Saúde, Saúde no Brasil