Aguarde...

Transporte | 11/05/2011 14:09

Governo desiste de estação do Metrô na Avenida Angélica

Metrô afirma que novo local para a estação está em estudo; mudança de planos veio após pressão de associação de moradores e comerciantes de Higienópolis

Fernando Moraes/VEJA São Paulo

Estação do metrô de São Paulo

Metrô diz que está estudando nova localização para a Estação Angélica, mas não confirma que a mudança tenha relação com pressões feitas por associação de moradores

São Paulo - O governo do Estado de São Paulo desistiu de construir uma estação da Linha 6 (Laranja) do Metrô que ficaria localizada na Avenida Angélica, em Higienópolis, bairro nobre do centro da capital. A decisão foi tomada após pressões por parte de uma associação de moradores e comerciantes do bairro.

A estação Angélica integraria a linha que deve ligar a Zona Norte da capital ao centro, passando por bairros como Perdizes e Pompeia. Quando a proposta surgiu, no primeiro semestre do ano passado, o governo afirmava que a demanda na região justificaria a obra. As universidades Mackenzie, PUC e FAAP seriam atendidas pela estação.

Em oposição ao projeto, a Associação Defenda Higienópolis organizou um abaixo assinado, que, segundo reportagem da Folha de S. Paulo, obteve mais de 3,5 mil assinaturas. A entidade afirma que a estação na Avenida Angélica aumentaria o fluxo de pessoas na região, podendo gerar um aumento de "ocorrências indesejáveis" e piorar a qualidade de vida de quem anda a pé pelo bairro.

Outro argumento apontado no abaixo assinado é o de que as estações do Metrô geram aumento do comércio ambulante. "Pelo tamanho previsto da Estação Angélica, pode virar um camelódromo e degradar o entorno", diz o texto do manifesto. A entidade também alega que a estação Angélica não é necessária por estar muito perto de outras estações da Linha Laranja.

O Metrô, por meio de sua assessoria de imprensa, diz que não há relação entre a decisão de repensar o local onde será construída a estação e a pressão feita pela associação de moradores. "O Metrô está reavaliando a localização da futura Estação Angélica, em razão de estar a apenas 610 metros da futura Estação Higienópolis-Mackenzie e a 1.500 metros da estação PUC-Cardoso de Almeida, visando melhor equilíbrio da linha", diz a nota divulgada.

Segundo a companhia de transporte, a área técnica estuda uma localização mais adequada para a estação, para que ela atenda à FAAP, à Avenida Higienópolis, à Praça Vilaboim e o Estádio do Pacaembu. 

Comentários (0)  

Editora Abril

Copyright © Editora Abril - Todos os direitos reservados