Rio de Janeiro- Pelo menos 200 pessoas participam do velório do menino Kayo da Silva Costa, de 8 anos, na capela Moça Bonita, em Bangu, zona oeste do Rio. A criança foi morta, ontem (31), em uma troca de tiros entre membros de uma quadrilha e policiais militares, durante a tentativa de resgate de presos do Fórum de Bangu. Além do menino, um policial morreu.

Na capela, a família e colegas do garoto estão abalados emocionalmente e não deram entrevistas. O delegado titular da Delegacia de Homicídio, Rivaldo Barbosa, também prestou solidariedade à família e saiu sem dar entrevistas. O enterro está previsto para daqui a pouco no Cemitério do Murundu.

Tópicos: Mortes, Policiais, Rio de Janeiro, Cidades brasileiras, Metrópoles globais