Rio de Janeiro - A polícia do Rio de Janeiro matou cinco suspeitos de trabalhar para o tráfico em uma operação em uma favela próxima das quatro que serão ocupadas pelas forças de segurança no domingo, informou a imprensa.

O Batalhão de Operações Policiais Especiais (Bope) informou no Twitter que a operação deixou cinco feridos.

"Em operação iniciada às 4 da manhã na comunidade do Juramento, cinco marginais foram feridos em confronto com o BOPE", afirma a conta do batalhão na rede social.

Os cinco feridos morreram em um hospital, segundo o site G1.

Os cinco seriam integrantes dos grupos criminosos que controlavam o tráfico de drogas nas favelas de Manguinhos e Jacarezinho, na zona norte, que serão ocupadas pela polícia no domingo em uma megaoperação que terá o apoio da Marinha.

Os traficantes fugiram para o Juramento, a 9 km das comunidades, para fugir das forças de segurança antes da ocupação.

"Desde a sexta-feira, estamos observando o deslocamento de marginais pelas operações previstas para os próximos dias", afirmou o porta-voz do Bope, major Ivan Blaz, citado pelo G1.

Na operação foram apreendidas três pistolas, uma submetralhadora e três granadas defensivas (usadas em guerras), segundo o BOPE.

As favelas ocupadas no domingo receberão Unidades de Polícia Pacificadora (UPPs) com agentes treinados especialmente para enfrentar os problemas da comunidade.

Após a ocupação, o Rio de Janeiro terá 30 UPP instaladas nas favelas, uma estratégia de segurança iniciada em 2008.

No total, 6.770 policiais atuam nas UPP. O governo espera alcançar 40 até 2014.

Tópicos: Favelas, Rio de Janeiro, Cidades brasileiras, Metrópoles globais, UPP