São Paulo - O governador de Pernambuco e provável candidato do PSB à Presidência, Eduardo Campos, defendeu nesta quinta-feira que a solução para a atual crise econômica mundial passa pelo meio ambiente e disse que o desenvolvimento sustentável é assunto da ordem do dia em qualquer lugar do mundo.

O governador, que também preside o PSB, tem enfrentado questionamentos sobre sua gestão ambiental em Pernambuco desde que selou aliança com a ex-senadora Marina Silva para a disputa presidencial do ano que vem.

Ex-ministra do Meio Ambiente do ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva, Marina tem no desenvolvimento sustentável sua principal bandeira.

"O mundo precisa pensar em como vamos prover os bens de consumo e serviços diante dos limites postos desse padrão de acumulação de capital", disse Campos durante o evento Pernambuco no Clima, no Recife, segundo o governo do Estado.

Durante o evento, o governador fez questão de destacar investimentos de 11,5 bilhões de reais de sua gestão na área ambiental. "É fundamental o investimento em tudo que diz respeito ao cuidado com a questão ambiental", disse.

Campos ocupa a terceira colocação no cenário mais provável apontado pela última pesquisa Ibope, atrás da presidente Dilma Rousseff e do presidente do PSDB, senador Aécio Neves (MG).

Embora o governador pernambucano seja o favorito para ser o candidato do PSB, não está descartada uma candidatura de Marina, que aparece melhor posicionada nas pesquisas a pouco menos de um ano da eleição.

Marina se aliou a Campos e se filiou ao PSB depois de o partido que buscava criar para disputar o Planalto, a Rede Sustentabilidade, não conseguir a tempo registro junto à Justiça Eleitoral.

Tópicos: Crise econômica, Economia brasileira, Governadores, Eduardo Campos, Políticos brasileiros, Políticos, Política no Brasil, Marina Silva, Personalidades, Celebridades, Sustentabilidade