São Paulo - Protestos contra a Copa do Mundo aconteceram em várias cidades do Brasil neste sábado. Pelo menos, seis capitais registraram manifestações entre o fim da tarde e o começo da noite. Entre elas, São Paulo, Rio e Brasília.

São Paulo

Em São Paulo, cerca de 1.500 pessoas se reuniram em frente na avenida Paulista - segundo a agência EFE. A passeata partiu do Masp em direção à avenida Brigadeiro Luís Antônio - onde começaram os desentendimentos entre manifestantes e a polícia. 

Quando chegava ao centro, o grupo se dispersou e houve confronto com a políciaUma agência do Itaú foi depredada na Praça Roosevelt, um carro da Guarda Civil foi destruído e um fusca foi incendiado. Até cerca de 21h, a polícia militar ainda tentava controlar a situação.

Além da manifestação na capital, 50 pessoas se reuniram em Sorocaba para protestar. De acordo com o Estadão, os manifestantes bloquearam a avenida Afonso Vergueiro e até às 19h, nenhum incidente havia sido registrado.

Rio de Janeiro
No Rio, os protestos aconteceram na avenida Atlântica, em Copacabana. Segundo o Estadão, cerca de 300 manifestantes se reuniram em frente ao Copacabana Palace e partiram em direção a Ipanema - sob a vigilância de 150 PMs.
Quando o grupo estava no fim da praia de Copacabana, houve confusão. Um grupo de aproximadamente 30 black blocs teria provocado e ofendido os policiais - que os ameaçaram de prisão. Após a tensão, o evento prosseguiu normalmente - seguindo em direção ao Posto 8 da praia de Ipanema.
 
Brasília
O Estadão noticiou que cerca de 50 pessoas se reuniram em frente ao Brasília Shopping por volta das 17h para uma manifestação contra a realização da Copa do Mundo. 
O grupo cruzou a W3 e seguiu até o shopping Pátio Brasil. A polícia acompanhou o protesto, mas não foram registradas tentativas de invasão de estabelecimentos.
Após terem se dirigido à rodoviária, os manifestantes encerraram o protesto por volta das 20h.
 
Belo Horizonte
Um grupo de 100 pessoas protestou na Praça Sete de Setembro e chegou a ocupar parte da avenida Afonso Pena - segundo dados da Agência Estado. No início da maninfestação, 50 punks foram revistados pela PM mineira - que aprendeu spray e garrafas de material inflamável. 
Depois, chegaram manifestantes com camisa do PSTU e o grupo se dividiu. Num determinado momento, os punks se deitaram na avenida Afonso Pena e todos se uniram novamente. Pouco antes das 19h, o grupo decidiu liberar a pista.
 
Porto Alegre
De acordo com o Estadão, cerca de 30 pessoas esperaram de 17h às 19h em frente  à Prefeitura de Porto Alegre antes de começarem a manifestação. O jornal destacou que o protesto não obteve grande adesão popular.

Curitiba
Aproximadamente 200 pessoas se reuniram na Boca Maldita, na área central de Curitiba - segundo a agência Estado. Dali, partiram para a prefeitura - tendo se sentado em diversos cruzamentos ao longo do percurso. No fim, alguns manifestantes chegaram a atirar pedras no prédio da prefeitura e pichar um ônibus e uma agência bancária.

Tópicos: Cidades brasileiras, Esportes, Copa do Mundo 2014, Copa do Mundo, Futebol, Protestos, Protestos no Brasil