Irregularidades à mesa

São Paulo - O uso intensivo de defensivos agrícolas na produção de alimentos no Brasil tem gerado preocupações no âmbito da saúde pública. Pesquisa da Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa) encontrou níveis elevados de resíduos agrotóxicos em um terço das frutas, vegetais e hortaliças analisadas entre 2011 e 2012.

Pior, um a cada três exemplares avaliados apresenta ingredientes ativos não autorizados, entre eles dois agrotóxicos que nunca foram registrados no Brasil: o azaconazol e o tebufempirade. Isto sugere que os produtos podem ter entrado no Brasil por contrabando, segundo a Anvisa.

Os resultados do Programa de Análise de Resíduos de Agrotóxicos em Alimentos (PARA) mostram que é preciso investir na formação dos produtores rurais e no acompanhamento do uso de agrotóxicos, destaca a Agência.

Um ponto positivo, no entanto, é que vem aumentado a capacidade dos órgãos locais em identificar a origem do alimento e permitir que medidas corretivas sejam adotadas. Em 2012, aponta a pesquisa, 36% das amostras puderam ser rastreadas até o produtor e 50% até o distribuidor do alimento.

Tópicos: Agricultura, Trigo, Anvisa, Saúde no Brasil, Contaminação de alimentos, Defensivos agrícolas, Meio ambiente