Nome da operação que mira Malafaia traz citação da Bíblia

O texto bíblico do qual a PF tirou inspiração para a operação de hoje traz uma série de conselhos para a maneira como cristãos deveriam lidar com o dinheiro

São Paulo – Deflagrada nesta sexta-feira, a operação Timóteo da Polícia Federal (PF) foi batizada dessa forma em alusão a um dos versículos do livro bíblico de 1 Timóteo, do Novo Testamento.

“Os que querem ficar ricos caem em tentação, em armadilhas e em muitos desejos descontrolados e nocivos, que levam os homens a mergulharem na ruína e na destruição”, afirma o texto bíblico, escrito no capítulo 6, versículo 9, da primeira carta do apóstolo Paulo a Timóteo, um de seus jovens discípulos. O trecho foi citado pela PF em nota sobre o caso.

A escolha do texto é uma clara referência ao pastor Silas Malafaia, líder da Assembleia de Deus Vitória em Cristo. Ele é um dos alvos de condução coercitiva na operação que investiga esquema de corrupção em cobranças judiciais de royalties da exploração mineral.

De acordo com informações da Reuters, o pastor evangélico é suspeito de lavagem de dinheiro por supostamente emprestar contas de uma instituição religiosa para ocultar os desvios. Segundo a publicação, ele teria recebido valores do escritório de advocacia supostamente responsável pelo esquema.

O texto bíblico completo do qual a PF tirou inspiração para as investigações de hoje traz uma série de conselhos para a maneira como cristãos deveriam lidar com o dinheiro.

“Nada trouxemos para este mundo e dele nada podemos levar. Por isso, tendo o que comer e com que vestir-nos, estejamos com isso satisfeitos”, afirma um trecho. “Pois o amor ao dinheiro é raiz de todos os males. Algumas pessoas, por cobiçarem o dinheiro, desviaram-se da fé e atormentaram a si mesmas com muitos sofrimentos”, diz outro, segundo a tradução da Nova Versão Internacional.

O que diz Malafaia

Em sua conta no Twitter, Malafaia nega que tenha participado do esquema de corrupção. Ele afirma que teria  recebido uma oferta de 100 mil reais de um membro da igreja Embaixada do Reino de Deus, do pastor Michael Aboud, mas que isso não faria dele um criminoso.

“Recebi um cheque de um advogado, como recebo inúmeras ofertas e as declaro no IR [Imposto de Renda]. Sou responsável pela bandidagem dos outros? Estou indignado”, afirmou.

Veja sequência de posts:

 

Comentários

Não é mais possível comentar nessa página.

  1. Halley Halley Pereira Queiroz

    Esses são os mais safado, crente filho da p… odeio esse tipo de pessoas, usa a fé dos trouxas para se dar bem… Só no Brasil mesmo, tomara que esses otários parem de dar dinheiro para as igrejas.
    Tem que fazer uma lei para essas igreja pagar imposto. cambada de malandros só lavando dinheiro.

  2. Elli Dasilva

    Tão esperto para o que lhe convêm, e inocente ao extremo quando se trata de receber doações em dinheiro. Safado!!! cadeia neste pilantra, carijó!