Não há como reduzir imposto nas telecomunicações, diz Kassab

Ministro disse que a carga tributária é uma da mais altas do mundo e isso cria condições desiguais de competitividade os produtos e programas

O ministro da Ciência, Tecnologia, Inovação e Comunicações, <a href="http://www.exame.com.br/topicos/gilberto-kassab"><strong>Gilberto Kassab</strong></a>, afirmou hoje (3) que não há, neste momento, espaço para redução ou qualquer outra mudança na <a href="http://www.exame.com.br/topicos/carga-tributaria"><strong>carga tributária</strong></a> do setor de telecomunicações. Segundo Kassab, a atual conjuntura econômica do país limita esse tipo de discussão.</p>

“Não há essa hipótese de mudança da carga tributária em um momento de conjuntura econômica desfavorável, nem de criação de novos tributos, nem de elevação ou diminuição dos tributos existentes no momento”, disse o ministro a jornalistas após participar da abertura da 20ª edição do Congresso Mundial de Tecnologia da Informação (WCIT Brasil 2016).

De acordo com Kassab, “em algum momento”, a questão da carga tributária no setor de telecomunicações deverá ser discutida no Brasil.

“[A carga tributária] é uma da mais altas do mundo, e isso penaliza muito nosso país, porque cria condições desiguais de competitividade dos nossos produtos e programas, mas não é o momento agora.”

O ministro e especialistas da área da tecnologia da informação e comunicação participaram nesta segunda-feira da abertura do 20º Congresso Mundial de Tecnologia da Informação, que está realizado pela primeira vez na América do Sul. O evento reúne, até quarta-feira (5), importantes nomes do setor do Brasil e do exterior.