Moradores ficam sem água após árvore cair em rede elétrica

A Sabesp diz não saber informar o número total de pessoas que permanecem sofrendo com a falta de água na manhã desta sexta-feira, 23

São Paulo – Mais de 24 horas depois da queda de uma árvore sobre a rede elétrica prejudicar duas estações de abastecimento de água e afetar cerca de 1,2 milhão de pessoas, parte dos moradores das regiões atingidas continua com as torneiras secas.

Questionada por e-mail e telefone, a Companhia de Saneamento Básico do Estado de São Paulo (Sabesp), no entanto, diz não saber informar o número total de pessoas que permanecem sofrendo com a falta de água na manhã desta sexta-feira, 23.

Às 4h desta quinta-feira, 22, uma árvore de grande porte caiu na Avenida Heitor Antônio Eiras Garcia, no Rio Pequeno, zona oeste da capital paulista, derrubou a fiação e paralisou as bombas das Estações Elevatórias Jardim São Luís e João XXIII.

Cerca de 1,2 milhão de pessoas ficaram sem água nas zona oeste e sul da cidade de São Paulo, além dos municípios de Cotia, Embu, Taboão da Serra e Itapecerica da Serra, na Grande São Paulo.

Segundo a Sabesp, a situação na Estação São Luís foi normalizada desde a noite de quinta-feira. Ainda de acordo com a companhia, a Estação João XXIII opera parcialmente.

O abastecimento de energia elétrica foi restabelecido durante a madrugada, mas o fornecimento de água só deve ser normalizado até a madrugada deste sábado, 24.

A Avenida Heitor Antônio Eiras Garcia, que foi interditada para a remoção da árvore, está liberada desde a manhã desta sexta-feira.

O tronco, porém, ainda está no local.