Ministro interino da Cultura de Temer pede demissão

Planalto confirmou ter recebido a carta com o pedido de desligamento

São Paulo – O ministro interino da Cultura do governo Temer, João Batista de Andrade, enviou uma carta ao presidente pedindo demissão. A Secretaria de Imprensa da Presidência confirmou à Reuters que a carta de demissão do ministro interino chegou ao Planalto.

Ele justificou o pedido afirmando que não tem interesse em ser efetivado no posto. “Confirmo a minha disposição para contribuir de forma mais proativa possível com a transição de gestão do Ministério da Cultura”, afirmou na carta.

João Batista está no cargo desde maio, quando o ex-ministro Roberto Freire também pediu demissão após a divulgação da delação premiada de Joesley Batista, citando Michel Temer.

De acordo com o Estadão, o governo já tinha decidido tirar João Batista do cargo, para tirar o ministério do PPS. Roberto Freire, o ministro anterior, que também é do PPS, tinha cobrado a renúncia do presidente após a delação.

No entanto, o governo só deve efetivar a troca quando Temer voltar de viagem para a Rússia e a Noruega, na próxima sexa-feira (22).

(com informações da Reuters)

Veja também
Comentários
Deixe um comentário

Olá, ( log out )

* A Abril não detém qualquer responsabilidade sobre os comentários postados abaixo, sendo certo que tais comentários não representam a opinião da Abril. Referidos comentários são de integral e exclusiva responsabilidade dos usuários que escreveram os respectivos comentários.

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

  1. Decio Werneck

    Ninguém conseguirá fazer alguma coisa lá dentro, com tantos militantes ptista de servidores. /Todos vão sabotar, para que não seja feita um devassa nos contratos existentes e fraudados, Será um monte grande de artistas a serem condenados por impropriedade artística.