Ministra pede economia de água e energia em meio a crise

A ministra do Meio Ambiente pediu aos cidadãos que economizem água e energia, já que a situação hídrica está "sensível" e "preocupante"

Brasília – A ministra do Meio Ambiente, Izabella Teixera, classificou nesta sexta-feira como “sensível” e “preocupante” a situação hídrica no sudeste do país e pediu aos cidadãos que economizem água e energia.

“O que vem ocorrendo no sudeste é totalmente atípico. (Os níveis dos açudes) estão abaixo dos do ano passado e abaixo dos registrados desde a década de 1930”, afirmou em entrevista coletiva em Brasília.

A ministra participou de uma reunião com representantes de sete ministérios para analisar a situação energética e hídrica do sudeste, onde os reservatórios se encontram em níveis mínimos devido à falta de chuvas antes do período de precipitações.

“Estamos acompanhando e monitorando. É um momento em que todos temos um problema sensível, complexo, e precisamos da colaboração de todos. Todos têm que saber economizar água, economizar energia”, disse após o encontro.

A ministra especificou que o fornecimento de água não compete ao governo federal, mas ressaltou que dará o apoio necessário aos estados para a realização de obras que permitam a provisão de água.

Izabella Teixeira lembrou que a presidente Dilma Rousseff autorizou incluir no Programa de Aceleração de Crescimento (PAC) as obras para abastecer o Sistema Cantareira, um dos mais importantes do estado de São Paulo e que se encontra em mínimos históricos, através do desvio de água da bacia do Rio Paraíba do Sul.

A seca que afeta o sudeste do Brasil atingiu principalmente São Paulo, mas Minas Gerais e Rio de Janeiro já começaram a sofrer efeitos do problema.