Militante do MST é executado dentro de hospital no Pará

Waldomiro Costa Pereira estava internado desde o final de semana por já ter sofrido uma tentativa de homicídio

São Paulo – Um militante do Movimento dos Trabalhadores Sem Terra (MST) foi morto a tiros por homens que invadiram o Hospital Geral de Parauapebas, no interior do Pará, nesta segunda-feira, 20.

Waldomiro Costa Pereira foi uma das lideranças do MST no Estado e atualmente, como membro do Partido dos Trabalhadores (PT), exercia o cargo de assessor de gabinete da prefeitura do município.

Waldomiro estava internado desde o fim de semana, quando já havia sido vítima de tentativa de homicídio no assentamento onde morava, na área rural.

A prefeitura de Parauapebas confirmou que cinco homens invadiram o hospital e renderam os seguranças para ter acesso ao quarto onde o servidor se recuperava de cirurgia.

Em nota, o MST afirmou desconhecer os motivos do assassinato e lamentou a morte do militante. Ele atuava no movimento pela reforma agrária havia 21 anos.

A entidade ressaltou que os assassinatos contra trabalhadores são recorrentes no Pará e responsabilizou o governo do Estado por negligência na resolução dos crimes.

A Polícia Civil do Pará abriu inquérito para investigar o caso, mas ninguém foi preso até o momento.

Comentários

Não é mais possível comentar nessa página.

  1. José Luis Pereira

    Até que enfim uma boa notícia.

    1. Persio Bergonzi

      Pensei que fosse só eu que tinha pensado dessa maneira. kkk

    2. Comemorar a execução de uma pessoa é o exercício da boçalidade atual, que pode ser considerado normal dentro das suas limitações humanas e intelectuais. Perdeu-se a noção em nome de convicções político-partidárias.