Mensalão: STF absolve ex-líder do PT e mais dois de acusação

Porém, os votos sobre o ex-ministro dos Transportes, Anderson Adauto, e os ex-deputados Paulo Rocha e João Magno só serão decididos na próxima sessão

Brasília – Em mais uma sessão do julgamento do mensalão nesta quinta-feira, a maioria dos ministros do Supremo Tribunal Federal (STF) absolveu do crime de lavagem de dinheiro o ex-deputado federal Professor Luizinho (PT-SP), que foi líder do PT no começo do governo do ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva.

Luizinho foi absolvido por todos os sete ministros que votaram hoje. Além dele, foram considerados inocentes a assessora parlamentar Anita Leocádia, que trabalhava para o deputado Paulo Rocha (PT-PA), e José Luiz Alves, ex-chefe de gabinete do ex-ministro dos Transportes, Anderson Adauto.

Por outro lado, os votos estão divididos até agora sobre Adauto, já absolvido da acusação de corrupção ativa, mas acusado também de lavagem de dinheiro e considerado culpado por três dos juízes que se pronunciaram hoje.

Na mesma situação ficaram os ex-deputados Paulo Rocha e João Magno (PT-MG), cuja sorte será definida na próxima audiência, que será realizada na próxima segunda-feira.

Os seis réus deste item, lavagem de dinheiro de pessoas ligadas ao PT, são acusados pelo Ministério Público Federal de ocultar a origem do dinheiro recebido das agências de Marcos Valério.

Segundo a denúncia, eles obtiveram os recursos após solicitação ao ex-tesoureiro do PT Delúbio Soares, condenado ontem pelo STF por corrupção ativa.

Além de Delúbio, foram condenados pelo mesmo crime o ex-chefe da Casa Civil do governo Lula, José Dirceu, e o ex-presidente do PT. José Genoíno.