Meirelles: o pior passou; Davos…

“ O pior já passou”

O ministro da Fazenda, Henrique Meirelles, afirmou ao jornal O Estado de S. Paulo que a pior fase da economia brasileira sob seu comando ficou para trás. “Tivemos um quarto trimestre ainda sofrendo os efeitos da recessão que encontramos ao assumir. Mas já estamos vendo uma recuperação em andamento no primeiro trimestre de 2017”, disse. O ministro afirmou que a recuperação do emprego deve começar no segundo semestre. E que continua confiante na aprovação da reforma da Previdência no Congresso.

Davos se reúne

O Fórum Econômico de Davos começa nesta segunda-feira na Suíça, com a agenda de debates marcada para entre terça e sexta-feira. O documento oficial do evento fala em uma nova agenda de crescimento e de desenvolvimento e na necessidade de priorizar padrões medianos de vida na estratégia dos países para os próximos anos. É uma resposta evidente a eventos como o Brexit e a eleição de Donald Trump. A Oxfam, entidade que reúne organizações não governamentais, divulgou um relatório em que revela que as oito pessoas mais ricas do mundo têm patrimônio igual ao dos 3,6 bilhões mais pobres.

Odebrecht na Colômbia

O ex-senador da Colômbia Otto Nicolás Bula foi preso por suspeita de receber propina da construtora Odebrecht, segundo informou o Ministério Público da Colômbia. Na quinta-feira passada, o ex-ministro de Transporte Gabriel García Morales havia sido preso por suspeita de facilitar o acesso da Odebrecht à construção de uma estrada. O ex-presidente Andrés Pastrana publicou no Twitter um pedido para que o presidente Juan Manuel Santos cancele todos os contratos da Odebrecht com o governo. O Peru proibiu, no fim do ano, a Odebrecht de participar de novas licitações no país.

Prévias no PSDB?

O governador de São Paulo, Geraldo Alckmin, vem defendendo que o partido realize prévias para escolher seu candidato à presidência entre o fim deste ano e o início de 2018, revela o jornal O Estado de S. Paulo. A ideia é que, caso sua candidatura não se viabilize, ele tenha tempo de trocar de legenda visando as próximas eleições – o PSB seria uma opção. O limite para o governador renunciar ao cargo para concorrer é 4 de abril de 2018. A estratégia de antecipar a disputa é uma resposta à união de seus dois principais adversários, o senador Aécio Neves e o ministro José Serra.

O genro resolve?

O presidente eleito dos Estados Unidos, Donald Trump, afirmou ao jornal britânico The Teimes que irá indicar o genro, Jared Kushner, para mediar um acordo de paz com o Oriente Médio. A indicação de Kushner como conselheiro da Presidência continua sendo contestada pela oposição. Trump ainda afirmou que vai trabalhar para que Estados Unidos e Rússia reduzam seus arsenais nucleares. Sobre a Europa, Trump falou do que dele se esperava: criticou a política de portas abertas da alemã Angela Merkel e elogiou o Brexit, que para ele vai “acabar sendo uma grande coisa”.