Marcelo Odebrecht diz que empreiteira fez repasses a Lula

Segundo apuração do Valor Pro, o herdeiro da Odebrecht afirmou em depoimento na Lava Jato que Lula teria recebido pagamentos feitos pela empresa

São Paulo – O herdeiro e ex-presidente da Odebrecht, Marcelo Odebrecht, confirmou em depoimento de delação premiada na Operação Lava Jato que foram realizados pagamentos ao ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva, inclusive em dinheiro em espécie. As informações foram divulgadas nesta quinta-feira (15) pelo Valor PRO, serviço em tempo real do jornal Valor Econômico.

Segundo a publicação, o empresário afirmou que os valores destinados a Lula foram transferidos do Setor de Operações Estruturadas da Odebrecht, o departamento conhecido como a “central de propinas” da empresa a políticos e servidores públicos.

Ao Valor, a defesa de Lula disse que não comenta “especulação de delação” e que, segundo os advogados do ex-presidentes, nenhuma das 23 testemunhas selecionadas pelo Ministério Público Federal “confirmou qualquer das teses acusatórias”.

Matéria da Isto É publicada em novembro já apontava que o documento da delação premiada de Marcelo Odebrecht continha a afirmação de que Lula teria recebido dinheiro da empreiteira em dinheiro vivo. A revista afirmou que os repasses teriam sido feitos entre 2012 e 2013, quando o ex-presidente já tinha deixado o cargo no Palácio do Planalto.

Relatório da Polícia Federal divulgado no dia 24 de outubro afirmou que Lula teria recebido R$ 8 milhões da empreiteira por suposta participação em esquemas de corrupção. Segundo a reportagem da Isto É, o valor repassado à Lula em espécie teria vindo desse montante.

Comentários

Não é mais possível comentar nessa página.

  1. José Luis Pereira

    Recado ao Lula. Vagabundo ladrão não se preocupe o STF vai te salvar assim como tem feito com todos os bandidos.

  2. Jose M Souza

    Onde anda a alma mais honesta deste país?

    1. Paulo Ancona

      Em reunião com seus 23 advogados tentando escapar da viagem à Curitiba….

  3. Fabiano Serconeck de Carvalho

    Investigue se
    Comprove se
    Prove se
    Prenda o
    Lula 2018 até que se faça o mesmo com os que foram deletados antes.
    Lula 2018 em lugar de Aécio, Marina ou Bolsonaro. Ich! Será que sobrou alguém?

    1. Fabiano Serconeck de Carvalho

      Delatados

    2. Franciele Dias

      Sem provas, sem crime. Lula 2018

    3. Fernando Rigon Vicentini

      Vcs são doentes.. Estão falando sério mesmo? Se sim, vão se tratar.
      E não estou defendendo qualquer poltíico que esteja eleito e exercendo em Brasilia.. e sim em defesa de mudança total no (des)Governo do Brasil.

    4. Jefferson Barra

      dá medo ver o tamanho da burrice!!!! merecem pastar mesmo, e muito

  4. Edelcio Sereno

    provas são necessárias, qualquer boa investigação funciona assim.

    1. Marco Aurelio Agarie

      Provas não faltarão, certamente – basta ter investigação séria. Agora, acima como não há crime perfeito, ninguém também, deve estar acima da lei. E Lula não foge à regra.

    2. José Roberto

      E o MPF precisa divulgar as provas?

  5. Enquanto Donald Trump esta trabalhando muito duro pelo povo americano, Os traidores do Brasil a classe politica esta cada vez mais destruindo o Brasil. A diferenca e que Donald Trump ama os Estados Unidos e Lula, Dilma e estes politicos nojentos odeiam o Brasil e amam o bolso. Na minha previsao pessoal vai levar 20 anos para melhorar. Em 2014 previ que o dolar bateria 4 reais estava a 2.32, me chamaram de louco. Como quem estuda muito e perdeu muitas noites de sono estudando o resultado veio. Previ a queda das acoes da Petrobras quando eram $20 dollares, ganhei uma fortuna nos erros de Dilma. Agora a minha previsao e drastica. $1 = 6-10 reais. No mexico $1 = 20 pesos ( lembre-se ja foi $1=3 pesos), Na Argentina $1= 16 pesos Argentinos Ja foi $1=0.98 pesos Argentinos. O Brasil e o proximo. O tempo dira. O PT destruiu o Brasil completamente. Vai ser possivel no futuro comprar um apartamento no Brasil por $20mil a $30mil dollares em lugares muito bom que menos que um carro nos Estados Unidos.