Dólar R$ 3,28 0,39%
Euro R$ 3,67 -0,04%
SELIC 11,25% ao ano
Ibovespa 0,95% 63.257 pts
Pontos 63.257
Variação 0,95%
Maior Alta 5,04% SMLE3
Maior Baixa -3,99% MRFG3
Última atualização 24/05/2017 - 17:20 FONTE

Mais Médicos recebe mais de 10 mil inscrições de brasileiros

Maioria dos profissionais inscritos nesta etapa, são, em geral, recém-formados graduados nos últimos cinco anos

Mais de 10,5 mil brasileiros se inscreveram para concorrer a cerca de 1,2 mil vagas do Mais Médicos.

Entre as vagas ofertadas nesta etapa, 708 estão atualmente ocupadas por médicos cubanos e as demais referem-se a reposições de rotina do programa para substituir profissionais que deixaram os postos. O edital foi lançado em novembro de 2016.

O resultado das inscrições validadas deve sair no dia 9 de janeiro e a seleção das localidades de preferência dos médicos ocorrerá nos dias 10 e 11.

A substituição dos profissionais cubanos por brasileiros é uma prioridade do ministro Ricardo Barros desde que assumiu a pasta, em maio de 2016. A procura de profissionais com registro profissional no Brasil pelo Mais Médicos começou a aumentar ainda na gestão do ex-ministro Artur Chioro, que tornou os editais do programa mais atraentes para os brasileiros.

Desde o lançamento do programa, em 2013, uma das principais críticas das entidades médicas era a contratação de profissionais estrangeiros sem a necessidade da revalidação do diploma.

Vindos por um acordo entre Cuba e Brasil, intermediado pela Organização Pan-Americana da Saúde, os profissionais cubanos ocuparam a maior parte das vagas em cidades fora dos grandes centros e periferias, onde os brasileiros não se dispuseram a trabalhar.

Apesar de o programa sempre ter priorizado a contratação de brasileiros, até 2014 o interesse destes profissionais pelo Mais Médicos era muito baixo.

Dos cerca de 15 mil médicos do programa, 11,4 mil são cubanos. A meta do governo é substituir 4 mil deles por brasileiros nos próprios três anos.

Candidatos

Os profissionais inscritos nesta etapa, são, em geral, recém-formados graduados nos últimos cinco anos (86,2%), têm entre 26 e 30 anos (44,4%). A maioria dos inscritos é mulher (54%).

As inscrições ainda vão passar por processo de validação. Os profissionais com inscrição validada poderão então escolher quatro cidades de preferência entre as disponíveis no edital e serão alocados de acordo com critérios de classificação, como detenção de título de especialista e experiência na área de Saúde da Família.

Comentários

Não é mais possível comentar nessa página.

  1. “Apesar de o programa sempre ter priorizado a contratação de brasileiros, até 2014 o interesse destes profissionais pelo Mais Médicos era muito baixo.”
    Isso é uma mentira, o interesse do médico brasileiro sempre foi alto. O que realmente ocorre é que esse programa rouba as vagas dos brasileiros e são desviadas para cubanos e outros. Esses Latinos nem médicos são, não tem preparo nenhum para clinicar, e esse lixo de governo ( PT + Atual) aceita isso.

  2. Sinara Meneses

    Essa ideia de que não há médicos brasileiros querendo trabalhar nessas localidades em que os estrangeiros estão é uma grande mentira. Eu mesma concorro a vagas do programa há 2 anos e nunca consegui alocação. O próprio edital do programa sabota os médicos brasileiros, não permitindo que nós concorramos a todas as cidades pq já trabalhamos em cidades de situação de extrema pobreza. Acredito q a editora deveria dar uma olhada nos editais do programa antes de publicar uma matéria como essa.