Londres: Dilma se reunirá com líder da oposição britânica

Ela participa da abertura das Olimpíadas à noite e antes irá à recepção oferecida pela rainha Elizabeth II, no Palácio de Buckingham

Brasília – Na véspera de deixar Londres, no Reino Unido, a presidente Dilma Rousseff dedicará a agenda de hoje (27) aos Jogos Olímpicos, cujo tema este ano é Live Is One (Viva como se fosse o único, em português). Ela participa da abertura das Olimpíadas à noite (por volta das 16h de Brasília) e antes irá à recepção oferecida pela rainha Elizabeth II, no Palácio de Buckingham. Otimista, a presidente disse ontem (26) que o Brasil começou com o “pé direito”.

“Estamos aqui torcendo para que as Olimpíadas que vão começar, que já começaram, que nós, aliás, começamos com o pé direito, muito bem começado, e estamos agora, inclusive, continuando esse começo de vitória”, disse a presidente, referindo-se, por exemplo, à vitória da seleção de futebol do Brasil sobre a do Egito por 3 x 2 ontem. A entrevista da presidente foi reproduzida pelo blog do Planalto.

Dilma acrescentou que considera fundamental estar em Londres na abertura dos Jogos para ter experiência para as Olimpíadas de 2016, no Rio de Janeiro. “Eu quero dizer que é um momento muito especial para o mundo, é o momento em que as diferentes nações se congregam aqui, em Londres. E eu tenho certeza que essa experiência que nós estamos vivendo hoje, aqui, em Londres, nós vamos levá-la para o Brasil”, disse.

As cerimônias de abertura e encerramento dos Jogos Olímpicos poderão ser acompanhadas por meio das transmissões de televisão por aproximadamente 4 bilhões de pessoas no mundo, segundo os organizadores dos Jogos.

A previsão é que cerca de 10,5 mil atletas de 192 países e 13 territórios participem dos Jogos. O Comitê Olímpico Brasileiro (COB) reuniu uma equipe de 259 atletas –136 homens e 123 mulheres, que disputarão 32 modalidades olímpicas.

Antes de participar da abertura das Olimpíadas, a presidente vai conversar sobre política e economia
com o líder do Partido Trabalhista e da oposição britânica, Ed Miliband. O atual primeiro-ministro britânico, David Cameron, é do Partido Conservador. Cameron sucedeu Gordon Brown, depois de 13 anos de o Partido Trabalhista dominar o poder no Reino Unido.

A presidente viaja há três dias para Londres acompanhada pelos ministros Helena Chagas (Comunicação Social), Aldo Rebelo (Esportes), Antonio Patriota (Relações Exteriores), Gastão Vieira (Turismo), Aloizio Mercadante (Educação) e Marco Antonio Raupp (Ciência, Tecnologia e Inovação), além do presidente da Câmara, Marco Maia (PT-RS). Ela volta amanhã (28) para o Brasil.