Lindbergh defende adiar votação da PEC do Teto

"A pauta desta semana e da próxima semana não pode caminhar normalmente", afirmou senador

Brasília – O líder da oposição no Senado, Lindbergh Farias (PT-RJ), disse que vai pedir para que o senador Jorge Viana (PT-AC) não coloque em votação a Proposta de Emenda à Constituição (PEC) que estabelece um teto para os gastos públicos na próxima semana.

Com o afastamento de Renan Calheiros (PMDB-AL) da presidência do Senado, o petista, que é o primeiro-vice-presidente da Casa, assume o cargo. “Vamos pedir para que Jorge Viana desmarque a votação da PEC 55”, disse.

Segundo Lindbergh, a notícia de que o ministro do Supremo Tribunal Federal (STF) Marco Aurélio Melo decidiu pedir o afastamento de Renan do comando do Senado é uma “bomba” que afeta todo calendário que havia sido estabelecido pelo peemedebista e demais lideranças da Casa.

“A pauta desta semana e da próxima semana não pode caminhar normalmente. Não foi um fato qualquer que houve, houve uma bomba. Afastaram o presidente do Senado, como fazer de conta que está tudo normal?”, disse.

Já senador Paulo Paim (PT-RS), por sua vez, defendeu que a decisão de adiar a votação da PEC tem que ser debatida com os líderes da Casa e não ser uma decisão monocrática do novo presidente do Senado.