Lewandowski absolve réus acusados de lavagem de dinheiro

Para o ministro, não há provas para condenar os ex-deputados petistas Professor Luizinho, Paulo Rocha e João Magno

Brasília – O ministro-revisor da Ação Penal 470, Ricardo Lewandowski, absolveu hoje (11) todos os seis réus que constam do item que trata do crime de lavagem de dinheiro envolvendo o PT e o PL (atual PR) no julgamento da ação, conhecida como processo do mensalão.

Para Lewandowski, não há provas para condenar os ex-deputados petistas Professor Luizinho (SP), Paulo Rocha (PA) e João Magno (MG); e o ex-ministro dos Transportes Anderson Adauto. “Não vi prova de que eles [deputados] tinham ciência dos crimes antecedentes contra o sistema financeiro nacional e a administração pública”, disse o ministro do Supremo Tribunal Federal (STF).

Da mesma forma, o ministro também absolveu Luiz Alves, ex-chefe de gabinete de Anderson Adauto, e Anita Leocádia, ex-assessora de Paulo Rocha. Segundo o magistrado, ficou comprovado que o dinheiro era destinado ao pagamento de dívidas de campanha. “Não houve a utilização de mecanismo de lavagem (…). As quantias são grandes, mas as campanhas são caras”, observou.

Ao julgar o ex-deputado Professor Luizinho, o ministro lembrou da situação de Anderson Adauto, que também já havia sido absolvido do crime de corrupção ativa. “A situação de Professor Luizinho é rigorosamente semelhante à de Anderson Adauto, que fez um contato para que alguém pudesse receber valores para dívidas de campanha”, avaliou. O ministro informou que faria um voto reduzido para agilizar o julgamento do item pela Corte.

A denúncia do Ministério Público Federal (MPF) aponta que Paulo Rocha, valendo-se da intermediação dos então assessores Anita Leocádia e Charles Santos Dias, recebeu a quantia de R$ 820 mil. Já João Magno recebeu R$ 360 mil do publicitário Marcos Valério. Ainda segundo o MPF, Professor Luizinho recebeu, do esquema operado por Valério, a quantia de R$ 20 mil e o ex-ministro dos Transportes, R$ 1 milhão.

Confira o placar parcial do Capítulo 7 – lavagem de dinheiro envolvendo PT e PL:
1) Paulo Rocha: 1 voto pela condenação (Joaquim Barbosa) a 1 voto pela absolvição (Ricardo Lewandowski)
2) Anita Leocádia: 2 votos pela absolvição
3) João Magno: 1 voto pela condenação (Joaquim Barbosa) a 1 voto pela absolvição (Ricardo Lewandowski)
4) Professor Luizinho: 2 votos pela absolvição
5) Anderson Adauto: 1 voto pela condenação (Joaquim Barbosa) a 1 voto pela absolvição (Ricardo Lewandowski)
6) José Luiz Alves: 2 votos pela absolvição