Dólar R$ 3,27 -0,54%
Euro R$ 3,65 0,07%
SELIC 11,25% ao ano
Ibovespa 1,36% 64.085 pts
Pontos 64.085
Variação 1,36%
Maior Alta 4,89% RADL3
Maior Baixa -6,09% JBSS3
Última atualização 26/05/2017 - 17:20 FONTE

Janaina Lima é a primeira eleita pelo partido Novo em SP

Única candidata eleita do partido Novo na capital paulista, Janaina Lima promete cortar pela metade a própria verba de gabinete

São Paulo – Única candidata eleita do Novo na capital paulista, a advogada Janaina Lima, de 32 anos, ganhou fama por ser a porta-voz do movimento Vem Pra Rua, que mobilizou milhares pelo País contra a corrupção no Brasil.

Agora, eleita vereadora com 19 mil votos, promete combater desvios e desperdício de dinheiro público na Câmara Municipal. Seu primeiro ato, diz ela, será cortar pela metade a verba de gabinete a que terá direito, seja para pagar funcionários ou material do dia a dia.

“Vamos mostrar que é possível fazer mais com menos”, afirma Janaina, que cita o estatuto de seu partido – registrado oficialmente em setembro de 2015 -, para listar suas prioridades na política.

“Defendo a redução do poder do Estado, o controle dos gastos públicos, a não utilização do fundo partidário e a disputa eleitoral independente, sem coligações”, explica.

Quando assumir seu mandato, Janaina afirma ainda que vai buscar uma ferramenta tecnológica para tornar sua atuação transparente e com participação popular. “Podemos desenvolver um aplicativo, por exemplo, para aproximar as pessoas da Câmara.”

Nascida no Capão Redondo, bairro humilde na zona sul, a advogada diz que o Novo representa os anseios da sociedade. Criada pelo banqueiro João Amoêdo, ligado ao grupo Itaú, a sigla é formada por “não políticos”.

Na composição do partido estão engenheiros, administradores, médicos e empresários, entre outros. A estreia eleitoral foi domingo. Foram quatro eleitos: além de Janaina, outros três candidatos a vereador saíram vitoriosos no Rio, Belo Horizonte e Porto Alegre.

“Minha eleição mostra que a sociedade busca os valores diferenciados do nosso partido”, conclui. Nessa lista está também uma regra nova na política, que limita vereadores e possíveis futuros deputados e senadores a disputarem somente uma reeleição.

As informações são do jornal O Estado de S. Paulo.