Prefeitura em MG faz campanha inusitada contra abuso sexual

As mulheres, sobretudo, são alvos de abordagens desagradáveis e invasivas, na maioria das vezes indesejadas, que acabam estragando suas festas

Em tempos de folia, a lei é se divertir e aproveitar o feriado de carnaval.

Infelizmente, algumas pessoas não entendem muito bem o conceito de “se divertir” e acabam passando dos limites e incomodando quem também está na festa para curtir o que ela tem de melhor.

As mulheres, sobretudo, são alvos de abordagens desagradáveis e invasivas, na maioria das vezes indesejadas, que acabam estragando suas festas.

Embora estejamos em 2016 e o ideal seria não precisar desse tipo de campanha, a prefeitura de São João del Rei, em Minas Gerais, lançou um guia do que “pode ou não pode” neste carnaval, para tentar conscientizar os foliões e evitar que as mulheres precisem passar pelas mesmas  situações desagradáveis de sempre.

Usando heroínas e figuras representativas de mulheres poderosas, o perfil da cidade mineira incentiva a denuncia por parte do público feminino em casos de condutas inapropriadas.

A campanha “Respeita as minas – pode e não pode” adotou uma linguagem normalmente adotada pelos usuários das redes sociais, com expressões como “deu ruim” e “As minas, as monas e os manos”.