Greve Geral: As categorias que vão parar em cada estado do Brasil

A greve geral desta sexta-feira (28) é contra as reformas da previdência e trabalhista propostas pelo governo de Michel Temer (PMDB)

 São Paulo – Grandes categorias dos 27 estados brasileiros já aderiram à greve geral desta sexta-feira, dia 28, contra as reformas da previdência e trabalhista propostas pelo governo de Michel Temer (PMDB). Metroviários, ferroviários, bancários, professores, metalúrgicos, correios, químicos, e funcionários de outros setores devem paralisar suas atividades por 24 horas.

A organização do protesto foi convocada por nove centrais sindicais. São elas: CUT, CTB, Intersindical, CSP-Conlutas, UGT, Força Sindical, Nova Central, CSB e CGTB.

Veja na lista abaixo as categorias profissionais das CUT que vão participar da greve geral em cada estado brasileiro. Vale lembrar que categorias ligadas a outras centrais e sindicatos independentes também aderiram à greve:

ACRE
Categorias Cidades Atos
Rodoviários Rio Branco 10h – Ocupação do Terminal Rodoviário Urbano
Cruzeiro do Sul
Manoel Urbano 16h – Ato em Frente ao Palácio Rio Branco
Feijó
Brasiléia
ALAGOAS
Categorias Cidades Atos
Professores da educação pública e particular Maceió 17h – Ato na Praça do Centenário
Bancários
Funcionalismo Público Federal
Trabalhadores de empresas de transporte público de Maceió
AMAZONAS
Categorias Cidades Atos
Professores universitários Manaus
Petroleiro
Rodoviários
Bancários (bancos públicos)
Vigilantes
Polícia Civil
Construção civil
AMAPÁ
Categorias Cidades Atos
Urbanitários Macapá 08h – Concentração  na Praça da Bandeira
Bancários
Educação 16h – Ato na Praça Veiga Cabral
Rodoviários
Técnicos da Universidade, Servidores Federais
Professores da Universidade
Servidores da Justiça
Polícia Civil
Servidores do MP
Servidores do Grupo Administrativo
BAHIA
Categorias Cidades Atos
Petroleiros Salvador Petroleiros Fazem ato em frente ao EDIBA das 07h às 18h
Policiais civis
Professores da rede pública de ensino 18h – Concentração no Largo de Santana – Rio Vermelho
Trabalhadores em saúde da rede pública
Rodoviários de Salvador e Região Metropolitana
Comerciários de Salvador, Irecê, Itabuna e Ilhéus
Bancários de todas as bases sindicais da Bahia
Metalúrgicos
Servidores do Judiciário estadual e Federal
Trabalhadores da construção civil
Técnicos administrativos das universidades federais
Servidores públicos municipais de Itabuna
Servidores públicos estaduais
CEARÁ
Categorias Cidades Atos
Transportes 20 cidades, além da capital Fortaleza Concentração na praça da Bandeira – Fortaleza
Petroleiros
Educação
Metalúrgicos
Comércio
Construção Civil
Serviço Público
Saúde
DISTRITO FEDERAL
Categorias Cidades Atos
Rodoviários Brasília
Bancários Cidades Satélites
Limpeza Urbana
Jornalistas
Sindicato dos Odontologistas
Professores da rede pública
Professores e técnicos da Universidade de Brasília,
Limpeza urbana
Correios
Telecomunicações Departamento de Trânsito
Servidores municipais de várias cidades do entorno
Trabalhadores do Ramo Financeiro
ESPIRITO SANTO
Categorias Cidades Atos
Petroleiros Vitória
Saúde
Comercio
Professores
Portuários
Comerciários
Bancários
Metalúrgicos
Servidores públicos
Construção civil
Rodoviários
Enfermeiros(as) e Psicólogos(as)
GOIÁS
Categorias Cidades Atos
Professores municipais de Anápolis Goiânia 8h – Ato em frente a Assembleia Legislativa
Trabalhadores em Empresas de crematório e
Cemitérios SINEF
Limpeza Urbana Stilurbs
Servidores Públicos
Técnicos e trabalhadores nas Universidades e Institutos  Federais
MARANHÃO
Categorias Cidades Atos
Rurais São Luís, Ribamar, Paço do Lumiar, Raposa, Rosário, Bacabeira, Morros, Presidente Juscelino, Cachoeira Grande, Icatu, Humberto de Campos, Barreirinhas, Santo Amaro, Santa Rita, Anajatuba, Miranda do Norte, Cantanhede, Pirapemas, Itapecuru Mirim, Presidente Vargas, Vargem Grande, Nina Rodrigues, São Mateus, Bacabal, Pedreiras, Lago da Pedra, Lago do Junco, Lago dos Rodrigues, Santa Inês, Imperatriz, Açailândia, Presidente Dutra, Pinheiro, Caxias, Pastos Bons, São dos Patos, Colinas e São Domingos do Maranhão 15 h – Ato na Praça São Teodoro
Municipais
Servidores Público Federal
Urbanitários
Comerciários
Previdenciários
Bancários
Metalúrgicos
Professores
Correios
Rodoviários
Saúde
Professores
Universitários, Técnicos da Universidade
MATO GROSSO
Categorias Cidades Atos
Servidores públicos estaduais Cuiabá 15h – Ato na Praça Ipiranga
Servidores da Educação Pública Rondonópolis
Bancários
Trabalhadores dos transportes públicos
Servidores de diferentes esferas do Judiciário
MATO GROSSO DO SUL
Categorias Cidades Atos
Educação 8h – Praça Ari Coelho/ Campo Grande
Construção civil
Transporte coletivo
Servidores públicos
Transporte de cargas
Bancários
MINAS GERAIS
Categorias Cidades Atos
Correios Belo Horizonte 9h – Concentração  na Praça da Estação
Petroleiros Juiz de Fora
Metroviários Extrema
Rodoviários Contagem
Professores (Privados)
Bancários
 Construção Civil
Municipais (BH)
Vestuários
Rurais
Metalúrgicos
PARÁ
Categorias Cidades Atos
Portuários Belém, Marabá, Santarém, Altamira,,Limoeiro do Ajuru e Abaetetuba
Bancários
Construção Civil
Comércio
Servidores
Educação
Urbanitários
PARAÍBA
Categorias Cidades Atos
Petroleiros 14h – Ponto do Cem Reis
PARANÁ
Categorias Cidades Atos
Educação Curitiba 09h – Praça Nossa Senhora de Salete – Centro Cívico
Rodoviários Cascavel
Petroleiros Londrina
Construção Civil Maringá
Bancários
Vigilantes
PERNAMBUCO
Categorias Cidades Atos
Aeroportuários
Aeronautas
Rodoviários
Petroleiros
Judiciário
Metalúrgicos
Professores da Federal
Bancários
Metroviários
Policiais civis
Servidores da Assembleia Legislativa de Pernambuco
Guardas municipais
Professores do setor público
Professores da rede privada
Enfermeiros
Técnicos de enfermagem
Agentes comunitários de saúde
Odontólogos
Fisioterapeutas
Trabalhadores em saúde bucal
Farmacêuticos
Psicólogos
Vigilância sanitária
PIAUÍ
Categorias Cidades Atos
Professores do setor público Ato na Praça Rio Branco
Professores do setor privado
Petroleiros
Servidores da saúde pública
Correios
Rodoviários
Metroviários
Comerciários
Servidores públicos municipais
Servidores judiciários federais
RIO DE JANEIRO
Categorias Cidades Atos
Professores do Município do Rio de Janeiro e Região (SinproRio) 15h – Ato na Cinelândia
Radialistas
Trabalhadores nas Empresas de Energia do Rio de Janeiro e Região (Sinergia)
Bancários Rio
Teresópolis,  Baixada, Campos
Petroleiros Norte Fluminense (Sindipetro-NF)
Educadores Municipais
Educadores Estaduais (Sepe-RJ)
Professores, técnicos e funcionários da UFRRJ (Adur-RJ)
Trabalhadores em Educação da Universidade Federal Rural do Rio de Janeiro (Sintur-RJ)
Docentes do Cefet (Adcefet-RJ)
Servidores da Fundação Oswaldo Cruz (Asfoc SN)
Trabalhadores da Saúde, Trabalho e Previdência Social do Estado do Rio de Janeiro (Sindsprev-RJ)
Correios (Sintect-RJ)
Servidores Técnico-Administrativos CEFET-RJ (Sintecefetrj)
Docentes e servidores da UFF
Docentes da UERJ (Asduerj)
Petroleiros Rio de Janeiro, Volta  Redonda, Duque de Caxias
RIO GRANDE DO NORTE
Categorias Cidades Atos
Têxteis Natal
Bancários
Vigilantes
Professores
Construção Civil
Rodoviários
Ferroviários
RIO GRANDE DO SUL
Categorias Cidades Atos
Bancários Porto Alegre 12h – Ato no Centro de Porto Alegre
Municipais Passo Fundo
Empregados em empresas de Assessoramento pericia Caxias do Sul
Fundações Estaduais Santa Maria
Metroviários Cruz Alta
Professores Ijui
Pelotas
Erechim
Santa Rosa
Vale dos Sinos
Rio Grande
Santo Augusto
Lagoa Vermelha
São Lourenço do Sul
Fontoura Xavier
RONDÔNIA
Categorias Cidades Atos
Servidores da educação pública do estado 09h – Praça das Três Caixas – FBP
Servidores públicos federais
Bancários
RORAIMA
Categorias Cidades Atos
Saúde
Enfermeiros
Correios
Urbanitários
Bancários
Servidores do Estado
SANTA CATARINA
Categorias Cidades Atos
Professores Estaduais 17h – Ato em Florianópolis
Bancários
SÃO PAULO Veja a lista de todas as categorias que vão parar em São Paulo
Categorias Cidades Atos
Metroviários de São Paulo 17h – Ato chamado pelas Frentes Brasil Popular e Povo Sem Medo, no Largo da Batata
Rodoviários de São Paulo, Guarulhos (paralisação de 24 horas com contingente de 30% das frotas), Santos, Campinas, Sorocaba e região)
Ferroviários linhas 7, 8, 9, 10, 11 e 12 da CPTM
Portuários de Santos
Professores da Apeoesp (rede Estadual)
 Professores do Sinpeem  (rede  municipal) – Assembleia em frente à Prefeitura, às 15h
Professores da rede particular (Sinpros)
Professores Poá
Professores Francisco Morato
Professores Jundiaí
Professores  estaduais, municipais e universitários de Sorocaba
Sintusp – trabalhadores da USP
Químicos da Zona sul da capital, Cotia, Barueri, Osasco, São Bernardo do Campo
Metalúrgicos do ABC, Jundiaí, Sorocaba, São Carlos e Vale do Paraíba
Bancários de São Paulo, Osasco e região; Mogi das Cruzes; Campinas; Sorocaba
Petroleiros das Refinarias  de Paulínia (Replan), Capuava (Recap) de São José dos Campos e Cubatão; e terminais de Guarulhos, Guararema, Barueri , São Caetano, Ribeirão Preto, São Sebastião e  Caraguatatuba
Comerciários de Osasco e Sorocaba
Municipais de São Paulo
Guarda Civil e UBS’s de Jundiaí
Empresa Brasil de Comunicação (EBC) – aprovaram estado de greve com indicativo de paralisação no próximo 28 de abril
Construção Civil de Bauru e Botucatu
Eletricitários de Campinas
Correios de São Paulo
Trabalhadores da Saúde e Previdência do Estado de São Paulo
Trabalhadores de Asseio em Conservação e Limpeza Urbana da Baixada Santista
Trabalhadores em entidades de assistência à criança e ao adolescente
SERGIPE
Categorias Cidades Atos
Professores 14h – Praça General Valadão
Servidores do INSS, do Min. Público, do TJSE, Frei Paulo, Divina Pastora, Estância, Monte Alegre, Glória e Poço Verde
Assistentes Sociais
Psicólogos
Nutricionistas
Bancários
Construção civil
TOCANTINS
Categorias Cidades Atos
Educação Palmas 09h – Ato Avenida JK – Centro de Palmas
Comerciários Gurupi
Rurais Araguaiana 16h – Ato Avenida Tocantins – Taquaralto
Vigilantes Porto Nacional
Telecomunicação Tocantinópolis
Eletricitários Guaraí
Farmacêuticos
Trabalhadores de Bares, Restaurantes e Hoteis
Técnicos e Auxiliares de Enfermagem
Saúde
Construção Civil
 Correios
Bancários
Servidores do MP Estadual
Servidores Estaduais
Servidores Municipais

 

 

Veja também
Comentários

Não é mais possível comentar nessa página.

  1. Frota Grupologos

    Os Brasileiros quando se fala de Carnaval e Futebol se reúnem aos montes pelas principais capitais do Brasil, quero ver se reunirem da mesma forma para lutar a favor de seus direitos. Não aceitar as manobras políticas deste governo corrupto.

  2. Sonia R. de Castro

    Peço que copiem, colem e compartilhem. Precisamos informar a população !!!!

    Querem eliminar garantias de proteção a cidadãos comuns e multiplicar por cinco as garantias a presos e investigados.

    O texto do projeto “de abuso de autoridade” (PLS 85/2017, antigo PLS 280/2016) extingue disposições que nos protegem contra o abuso de autoridade, contidas na lei 4898/1965 – além de inibir a punição a criminosos e de favorecer autoridades envolvidas em pedofilia, agressão e exploração de crianças e adolescentes (http://soniardecastro.blogspot.com.br/2017/02/maisabusos-naquilo-que-chamam-de.html).

    Se esse projeto for aprovado, já não se poderá mais processar criminalmente autoridades que abusarem de seu poder para violar nosso direito de ir e vir, de crença e culto religioso, de incolumidade física e outros. A violação de sigilo de correspondência é crime definido no código penal. Mas deixaria de ser crime de abuso de autoridade.

    O mais grave para o interesse público é a extinção da definição de crime de violação das “garantias legais asseguradas ao exercício profissional”. Pois essa definição de crime está mantida apenas para a atividade de advogados.

    Isso pode dificultar muito o exercício do jornalismo e de outras profissões vulneráveis e importantes para a preservação de outros direitos e garantias fundamentais.

    O senador Roberto Requião apresentou novo substitutivo, afirmando que abandonou o projeto anterior e adotou novo texto apresentado pelo senador Randolfe Rodrigues, que teria sido sugerido pelo procurador-geral Rodrigo Janot.

    Mas, além da numeração, ele adotou pouco daquele substitutivo. Pois manteve disposições absurdas, como a manutenção no cargo de autoridades condenadas uma primeira vez por abuso de autoridade e por qualquer crimes contra crianças e adolescentes.

    Como já é praticamente impossível que cumpram pena, numa primeira condenação, essa garantia proporcionaria total impunidade.
    E foi mantido o crime por ordem de condução coercitiva e por gravação em ambiente.

    Mas esse novo texto abandona, sim, as disposições que seguem, contidas em texto publicado em março, que ofereciam proteção a cidadãos comuns:
    Art. 23. Praticar ou mandar que se pratique violência física ou moral contra pessoa, no exercício da função ou a pretexto de exercê-la.
    Art. 36. Deixar, sem justa causa, de determinar a instauração de procedimento investigatório para apurar a prática de infração penal ou de improbidade administrativa, quando deles tiver conhecimento e competência para fazê-lo.

    Por outro lado, esse projeto multiplica por cinco as disposições que protegem presos e investigados, que estão contidas em 23 artigos e 20 incisos. Somando tudo, há 43 definições de crimes contra investigados e presos, que são apenas oito na lei 4898/1965.

    Essas definições que protegem presos e investigados são ainda muito específicas, de forma que também deixam de garantir proteção ampla, como a dessa outra definição da lei 4898, que também ficaria revogada: “o ato lesivo da honra ou do patrimônio de pessoa natural ou jurídica, quando praticado com abuso ou desvio de poder ou sem competência legal” (artigo 4º-h).

    E o substitutivo apresentado pelo senador Randolfe Rodrigues (que afirmam ter sido sugerido pelo procurador-geral Rodrigo Janot) também revoga a lei 4898 e com ela todas essas formas de proteção a cidadãos comuns, além de ratificar outras disposições absurdas, que visam a inibir a ação de juízes e procuradores, como: “Privar alguém de liberdade ordenando ou executando a medida fora das hipóteses legais com a intenção deliberada de constrangê-lo indevidamente no curso de investigação ou processo judicial”; trouxe de volta o texto que praticamente criminaliza a proposta de delação premiada: “Constranger alguém, mediante violência ou grave ameaça, a depor sobre fatos que possam incriminá-lo” e também prevê que “divergência na interpretação de lei ou na avaliação de fatos e provas” só não seria crime se fosse fundamentada. Ou seja, o procurador-geral Rodrigo Janot concordaria em determinar que juízes poderiam condenar outros juízes, caso decidissem que não houve fundamentação para uma divergência.

    A primeira definição de crime desse substitutivo já diz muito: “Privar alguém de liberdade ordenando ou executando a medida fora das hipóteses legais com a intenção deliberada de constrangê-lo indevidamente no curso de investigação ou processo judicial”.

    É difícil acreditar que o chefe do Ministério Público Federal recomendou a aprovação dessas disposições que pretendem condenar juízes como criminosos, por exercerem sua função, determinando prisão e outros procedimentos. Mas consta na “justificação” do projeto: “são essas as contribuições encaminhadas pela Procuradoria-Geral da República ao parlamento”.

    O procurador-geral Rodrigo Janot poderia ter negado a autoria daquele substitutivo, mas não o fez, pelo contrário. Foi pessoalmente ao Senado e deu declarações para a imprensa que levam a crer que recomenda mesmo aquele texto.

    Estão votando esse projeto hoje no Senado, alterando apenas o texto que atinge juízes e membros do Ministério Público.

  3. São sempre os mesmos parasitas a fazerem greve. Além do mais, não será greve geral, pois a maioria dos trabalhadores continuarão trabalhando para pagar os impostos que sustentam a maioria dos parasitas que irão faltar com suas obrigações no dia 28.

  4. Nunca apoiaria a greve do diabo vermelho. O diabo vermelho é assim. Usa o medo contra as pessoas.
    Usa o medo das pessoas de perderem a aposentadoria para voltar ao poder, mesmo que isso signifique prolongamento da crise. A unica democracia que os vermelhos acreditam é aquela que eles continuam no poder. Usam a psicologia de massas para promover a discórdia. Vejam os sinais. O gosto pela luxuria, pela mentira, pela chantagem e uso incessante do medo o das pessoas. Se isto não é o Diabo, então o quem é o Diabo?

  5. Dizem as profecias que milhoes seguirão os vermelhos… Se não são estes então quais serão?

  6. Esta com nome sujo ou negativado e está precisando de EMPRÉSTIMO PESSOAL faça sua Ficha de Cadastro https://www.creditonapraca.com/ fazemos a representação em mais de 15 financeiras.

  7. Eu acho que comum único dia de greve geral não será o suficiente para barrar esta reforma ridícula, seria necessário uma greve geral, como esta, por tempo indeterminado até o Temer cancelar esta palhaçada. Se deixar as ruas ficarem o caos sem transporte público, polícia, escolas e etc. Aí sim, eu queria ver até que ponto o presidente iria deixar a situação chegar até desistir de tirar os direitos dos trabalhadores e aposentados.

    1. ** com um único dia…

  8. Jorge Iório

    Essa turma de vagabundos quer é esticar um feriadão com o 1 de maio! Como podem contestar se não gostam de trabalhar?