Governo anuncia plano para diminuir morte por enfarte

Estratégia prevê construção de 39 UTIs em dez regiões metropolitanas com maior número de enfartes

Brasília – O Ministério da Saúde anuncia hoje um pacote de ações para melhorar a oferta de tratamento de enfarte, a principal causa de morte no Brasil ao lado do acidente vascular cerebral (AVC).

A estratégia prevê a construção de 39 unidades de terapia intensiva nas dez regiões metropolitanas com maior número de enfartes, a inclusão de dois medicamentos para tratamento da doença no SUS e auxílio para instalação do tele-eletrocardiograma nas ambulâncias do Serviço de Atendimento Móvel de Urgência (Samu).

Os recursos para angioplastia, técnica usada para desobstruir a artéria coronária, também serão ampliados em 30%. O investimento total do programa será de R$ 234,4 milhões até 2014.

“Nossa meta é reduzir para 5% os óbitos de enfarte nos serviços públicos do País”, afirmou o ministro da Saúde, Alexandre Padilha. Esse porcentual já é alcançado por serviços particulares, mas está distante da realidade do SUS.

Atualmente, segundo Padilha, os índices de morte provocadas pela doença variam entre 10% e 15% nas unidades públicas. Em 2010, foram registradas 76.359 mortes pela doença em todo o País.

As informações são do jornal O Estado de S. Paulo.