Governo admite que novo aeroporto de Natal não ficará pronto até Copa

O atraso não é confirmado pela Empresa Brasileira de Infraestrutura Aeroportuária e é veementemente negado pelo governo do Rio Grande do Norte

São Paulo – O assessor especial do Ministério do Esporte, Ricardo Gomyde, afirmou nesta terça-feira que o aeroporto a ser construído em Natal não ficará pronto a tempo da Copa do Mundo de 2014. A capital do Rio Grande do Norte é uma das doze cidades-sede do Mundial. De acordo com o assessor, as obras para o Aeroporto de São Gonçalo do Amarante só serão concluídas em agosto de 2014. O atraso não é confirmado pela Empresa Brasileira de Infraestrutura Aeroportuária (Infraero) e é veementemente negado pelo governo do Rio Grande do Norte.

O secretário de Desenvolvimento Econômico do governo estadual, Benito Gama, disse ao site de VEJA que o cronograma da Agência Nacional de Aviação Civil (Anac) prevê o término das obras em 2014. “Tendo ganhador, o prazo do edital é para que o aeroporto funcione antes da Copa. Não há dificuldade nenhuma”, afirmou Gama. O secretário vê contradição entre a fala do assessor do Ministério do Esporte e as promessas, diz ele, feitas por Dilma ao estado. “Essa é uma discussão dentro do governo”, concluiu Gama.

A Infraero limitou-se a informar que, independentemente de qualquer processo de concessão, a Infraero mantém seu cronograma de investimentos. “Atualmente a Infraero executa, por meio de convênio com o Exército Brasileiro, a construção do sistema de pátio e pista do Aeroporto de São Gonçalo do Amarante, orçada em 174,44 milhões de reais. As obras, que constam no Programa de Aceleração do Crescimento (PAC), consistem na construção de uma pista capaz de atender aeronaves de passageiros e de carga”, informou o órgão em nota.

Já a construção e a administração do terminal de passageiros do aeroporto serão realizadas por meio de concessão, diz a Infraero. No entanto, o motivo do atraso das obras por parte da iniciativa privada se deve à demora do processo de licitação para as construções – de responsabilidade do governo. O Planalto só formalizou as regras para a concessão no dia 9 de maio deste ano e o leilão ainda nem ocorreu: está previsto para 19 de julho. De acordo com a Agência Nacional de Aviação Civil (Anac), o lance mínimo será de 51,7 milhões de reais.


A expectativa inicial era de que o Aeroporto de São Gonçalo do Amarante recebesse 3 milhões de pessoas em 2014, ano da Copa. Agora o fluxo de turistas deverá se concentrar no aeroporto atual de Natal, Augusto Severo.

Antigo aeroporto – Para suportar o crescimento da demanda, o Aeroporto Internacional Augusto Severo passará por reformas, já previstas pela Infraero. Em fevereiro de 2011, tiveram início as obras para ampliação do terminal de passageiros, orçadas em 16,4 milhões de reais e com previsão de término em janeiro de 2012.

Em nota, a Infraero explicou as mudanças do aeroporto: “Entre as melhorias previstas para o aeroporto potiguar, estão a ampliação das salas de embarque e desembarque doméstico e internacional; aumento das áreas públicas para circulação; criação de dez novos balcões de check-in; nova entrada da sala de embarque; adequação das áreas comerciais; recuperação da estrutura metálica; substituição do sistema termoacústico do saguão; substituição do sistema de ar-condicionado; e modernização de vários sistemas eletrônicos de monitoramento interno.”