Dólar R$ 3,28 0,39%
Euro R$ 3,67 -0,04%
SELIC 11,25% ao ano
Ibovespa 0,95% 63.257 pts
Pontos 63.257
Variação 0,95%
Maior Alta 5,04% SMLE3
Maior Baixa -3,99% MRFG3
Última atualização 24/05/2017 - 17:20 FONTE

FHC, Clinton e Paulo Coelho no cinema: “guerra às drogas fracassou”

Filme "Quebrando o Tabu", do diretor Fernando Grostein Andrade, estreia no dia 3 de junho

São Paulo – O filme Quebrando o Tabu, que estreia nos cinemas no dia 3 de junho, traz depoimentos de personalidades brasileiras e internacionais sobre o combate às drogas.

É um tema polêmico que levanta discussões intermináveis principalmente quanto o foco do debate é o usuário final. Deve-se tratá-lo como um doente ou um criminoso?

A partir da premissa de que a guerra ao tráfico de drogas fracassou, o longa mostra a opinião de Fernando Henrique Cardoso, Bill Clinton, Jimmy Carter, Paulo Coelho e Dráuzio Varella, entre outros nomes conhecidos mundialmente.

O trailer (assista ao vídeo na próxima página) de dois minutos e 57 segundos começa com uma declaração do ex-presidente dos Estados Unidos George H. W. Bush, conhecido como Bush pai, defendendo a prisão de usuários de drogas. Usar drogas é contra lei. E, quando você for pego, será punido. Alguns acham que não haverá espaço nas cadeias. Criaremos espaço.

Produzido pelo apresentador de TV Luciano Huck e dirigido pelo cineasta Fernando Grostein Andrade – o mesmo do documentário Coração Vagabundo, sobre a turnê internacional de Caetano Veloso –, o longa rebate esse ponto de vista. Há 40 anos os Estados Unidos declararam guerra às drogas. O objetivo era um mundo livre de drogas. Mas algum dia o mundo já foi livre de drogas?, indaga o texto do trailer.

O âncora do filme é o ex-presidente Fernando Henrique Cardoso, que provocou ira e aplausos em uma entrevista histórica à revista Veja em setembro de 2009, quando defendeu a descriminalização da maconha. Na ocasião, disse que a repressão às drogas tem de ser dura. Mas não adianta ser dura com o consumidor. Na cadeia, ele vai continuar fumando. E acrescentou: “O fato de o fruto (a droga) ser proibido é que dá mais vontade no seu filho de experimentá-lo.”


No documentário, filmado em vários países, FHC afirma que pensar num mundo livre de drogas é uma coisa utópica. Não houve até hoje na história. Agora, você pode reduzir o dano que a droga causa às pessoas e à própria sociedade”.

Em janeiro deste ano, Fernando Henrique lançou, em Genebra, a Comissão Global sobre Políticas das Drogas, que conta com a participação de várias personalidades internacionais.

A ONG defende a descriminalização do uso das drogas, ao considerar que, “em muitos países, o dano causado pela proibição em termos de corrupção, violência e violação dos direitos humanos supera com folga o dano provocado pelas drogas”. 

Bill Clinton, presidente dos Estados Unidos entre 1993 e 2011, diz ter experiência com isso, experiência pessoal. Tive um irmão viciado em cocaína. Então, eu sei muito sobre esse assunto.

No trailer, aparecem ainda o médico Drauzio Varella e o escritor Paulo Coelho. Varella afirma que as drogas devem ser encaradas como uma doença. Você não pode por na cadeia uma pessoa que está doente. Paulo Coelho faz um alerta a quem pretende experimentar. Realmente a droga é fantástica. Você vai gostar, mas cuidado, hein, porque você não vai poder decidir mais nada.

Veja o trailer oficial do documentário “Quebrando o Tabu”