Falta de combustíveis atinge postos BR no MT e MS

Segundo nota, a Petrobras está mobilizando “todos os recursos logísticos necessários para normalizar a oferta de gasolina e diesel o quanto antes”

Rio de Janeiro – Os postos de combustíveis com a bandeira da Petrobras Distribuidora (BR), em algumas cidades de Mato Grosso do Sul, estão com problema de abastecimento. De acordo com a BR, são “problemas pontuais”. Segundo nota enviada à Agência Brasil, a companhia está mobilizando “todos os recursos logísticos necessários para normalizar a oferta de gasolina e diesel à rede de postos com a sua bandeira em Mato Grosso do Sul, o quanto antes”.

Os problemas de abastecimento de derivados ocorrem, principalmente, no interior do estado. Os 30 postos da estatal em Dourados, por exemplo, não recebem combustíveis da base distribuidora em Campo Grande há vários dias.

De acordo com a BR, o terminal da distribuidora em Campo Grande deverá receber cerca de 900 metros cúbicos (o equivalente a 900 mil litros) de gasolina, volume 30% acima da média diária normal, além de mais 1,3 mil metros cúbicos de diesel (ou 1,3 milhão de litros), para atender a demanda. Por via rodoviária, estão sendo enviados mais 1 mil metros cúbicos de gasolina, transferidos do polo de Paulínia (SP), e 1,250 mil metros cúbicos do polo de Araucária (PR).

A falta de gasolina e óleo diesel também afetou os postos BR de Corumbá e Ladário, em Mato Grosso do Sul. Segundo a Petrobras, os problemas têm a mesma origem dos que acarretaram a falta de derivados em Mato Grosso do Sul, uma vez que os dois estados são abastecidos pelo polo de suprimento localizado no estado.

“Os problemas da falta de derivados nestas áreas foram decorrentes de complicações de logística geradas a partir do aumento da demanda. De qualquer forma nós estamos aumentando o volume de produtos para a região, inclusive com o transporte de derivados de outras bases, a partir do modal rodoviário”, informou. De acordo com a BR Distribuidora, a partir de amanhã (26) os problemas começam a ser resolvidos e o abastecimento normalizado nos próximos dias.