Estudantes protestam em SP contra reforma do Ensino Médio

Estudantes caminham pela Avenida Paulista em direção a sede do PMDB, na Avenida Brigadeiro Luís Antônio

Após tensão com policiais militares no vão-livre do Museu de Arte de São Paulo (Masp), estudantes secundaristas começaram no início da noite de hoje (26) a uma caminhada pela Avenida Paulista contra a reforma do Ensino Médio. Em assembleia, eles decidiram caminhar até a sede do PMDB, na Avenida Brigadeiro Luiz Antônio.

Enquanto estavam sentados no chão no vão-livre do Masp, decidindo em assembleia o destino do ato de hoje, a Polícia Militar (PM) decidiu cercar os estudantes, fechando o vão-livre e a possibilidade de que eles saíssem do local para a Avenida Paulista.

O clima ficou tenso, mas não houve a utilização de bombas, embora a Tropa de Choque estivesse posicionada no local e em grande quantidade.

A PM informou que cercou os estudantes porque precisava ser informada antes sobre o trajeto do ato. Os estudantes disseram aos policiais que isso seria decidido apenas na assembleia, em decisão conjunta.

Os estudantes resistiram e tentaram passar pelos policiais para ocupar a Avenida Paulista. A PM então cercou os estudantes na Avenida Paulista, em frente ao Masp, de forma com que eles não pudessem seguir em caminhada.

No entanto, após negociação, os estudantes foram liberados e seguem agora em caminhada pela avenida, de forma pacífica. Eles são acompanhados por uma grande quantidade de policiais.