Doria quer financiamento do Banco Mundial para obras da Sabesp

João Doria e o governador do estado, Geraldo Alckmin, devem viajar a Nova York e Washington, nos Estados Unidos, em maio

Dubai – O prefeito de São Paulo, João Doria (PSDB), afirmou na manhã desta terça-feira, 14, em Dubai, nos Emirados Árabes Unidos, que pretende pedir empréstimo ao Banco Mundial para realizar obras de saneamento em São Paulo.

Ele o governador Geraldo Alckmin (PSDB) devem viajar a Nova York e Washington, nos Estados Unidos, em maio.

O objetivo é obter financiamento para ampliar a rede da Companhia do Saneamento Básico do Estado de São Paulo (Sabesp) e também para intensificar as ações do programa Córrego Limpo.

Doria se mostrou otimista com a aceitação dos investidores visitados em Dubai e Abu Dabi sobre o pacote de desestatização apresentado por ele. O prefeito afirmou que todos os programas serão colocados em prática neste ano, com reflexos em 2018 e 2019.

“Estamos confiantes neste sentido. O cenário político e também econômico é bastante favorável hoje. Temos maioria na Câmara e boa relação com o Tribunal de Contas do Município”, disse o prefeito.

Doria espera captar US$ 7 bilhões com todo o programa – são 55 ativos municipais a serem privatizados ou concedidos.

A iniciativa da Prefeitura deverá ser seguida por outros Estados, municípios e pelo próprio governo federal, acredita Doria.

“São Paulo é líder no País. Na medida em que estamos fazendo um esforço de apresentar o Brasil e, especificamente, São Paulo, damos um sinal muito positivo de que o País está aberto novamente aos programas de privatizações.”

*A repórter viajou a convite do governo dos Emirados Árabes e da Emirates Airlines