Dia de debates decisivos

Às 22h20 de hoje, candidatos de várias capitais do país entram nos estúdios da Globo para o último debate do segundo turno das eleições municipais. E o clima está quente em muitas delas. Na maior cidade que terá pleito, o Rio de Janeiro, até a Igreja católica entrou na disputa. As últimas duas semanas foram de troca de acusações entre os candidatos Marcelo Crivella (PRB) e Marcelo Freixo (PSOL). Crivella foi bombardeado com histórias negativas de seu passado e também criticou as Organizações Globo por, na visão dele, tentar favorecer seu adversário.

Para evitar exposição, passou quatro dias da última semana de campanha em Brasília e fugiu de todas as entrevistas. Nada disso foi o suficiente para mudar o panorama das pesquisas eleitorais. Na que foi divulgada ontem à noite pelo Ibope/TV Globo, Crivella aparece com 46 pontos, enquanto Freixo tem 29. A presença de Crivella no debate de hoje à noite ainda não está confirmada. Perguntado sobre o assunto, o pastor respondeu que “só Jesus sabe” se ele irá.

Das 18 capitais onde acontece segundo turno no domingo, a disputa está apertada em pelo menos cinco: Curitiba, Belo Horizonte, Belém, Campo Grande e Aracajú – todas elas em empate técnico de acordo com a última pesquisa divulgada. Em Curitiba, Ney Leprevost (PSD) virou o jogo e aparece na frente de Rafael Greca (PMN), que venceu o primeiro turno.

Belo Horizonte também promete emoções. Alexandre Kalil (PHS) tem 39% das intenções de voto, contra 36% de João Leite (PSDB). Em Belém, o psolista Edmilson aparece pouco atrás de Zenaldo Coutinho, do PSDB. Outras capitais importantes, como Recife, Porto Alegre e Fortaleza parecem estar decididas, já que as pesquisas apontam uma vantagem ampla de um dos candidatos. Isso se nada mudar no debate de hoje à noite.