Deputado do PSDB declara voto contra Temer na CCJ

O único que deve ficar do lado do presidente e votar pelo não prosseguimento do pedido da PGR é o deputado Paulo Abi-Ackel, aliado de Aécio

Brasília – Integrante do PSDB na Comissão de Constituição de Justiça (CCJ) da Câmara, o deputado federal Jutahy Magalhães (BA), decidiu na tarde desta terça-feira, 11, declarar voto pela admissibilidade da denúncia contra Temer.

Com isso, o Broadcast Político, serviço de notícias em tempo real do Grupo Estado, apurou que a expectativa é de que o placar dos tucanos na comissão seja de 6 votos a 1 contra o Palácio do Planalto.

Isso porque são sete os membros do PSDB na colegiado.

O único que deve ficar do lado de Temer e votar pelo não prosseguimento do pedido da Procuradoria-Geral da República (PGR) é o deputado Paulo Abi-Ackel (PSDB-MG), aliado do senador Aécio Neves (MG).

Até a divulgação do voto de Jutahy, as contas indicavam que o PSDB faria 5×2 contra Temer na CCJ.

Em nota, o deputado declarou que sua posição se consolidou após a leitura do parecer do deputado Sergio Zveiter (PMDB-RJ), que se manifestou a favor do prosseguimento da denúncia.

“Minha decisão se consolidou pela convicção de que o parecer do deputado Sérgio Zveiter está correto, tanto no juízo político, quanto na análise jurídica, como determina a nossa Constituição”.