De saída do comando do Senado, Renan mira presidência da CCJ

No cargo, Renan poderia continuar sendo uma pedra no sapato de procuradores e juízes

O presidente do Senado, Renan Calheiros (PMDB-AL), já estaria mexendo os pauzinhos para ocupar cargo de destaque após deixar o comando da Casa em fevereiro. O peemedebista estaria mirando a presidência da Comissão de Constituição e Justiça e de Cidadania (CCJ).

A interlocutores, Renan tem demonstrado intenção de concorrer ao comando da CCJ, vista como uma das comissões mais importantes do Senado, segundo relatos de fontes próximas ao peemedebista.

Mas qual seria o interesse de Renan em comandar a comissão? No cargo, Renan poderia continuar sendo uma pedra no sapato de procuradores e juízes. Vale lembrar que, após ser pressionado, o presidente do Senado encaminhou o projeto de lei de abuso de autoridade para tramitação na CCJ da Casa. Ou seja, a matéria voltaria para as suas mãos no ano que vem.

Além disso, o peemedebista ficaria responsável por comandar a sabatina de eventuais novos ministros do Supremo Tribunal Federal (STF) e do próximo procurador-geral da República, que será definido em setembro de 2017. Renan e Janot estão bem longe de serem melhores amigos.

Ao chegar da confraternização que participou no Palácio do Planalto, Renan foi questionado por EXAME.com sobre as pretensões em 2017. “O senhor pretende concorrer ao comando da CCJ?”. Não negou, nem confirmou. Apenas sorriu.