Copa: consórcio investirá R$ 750 mi no aeroporto de Brasília

Com o investimento, a capacidade do aeroporto passará de cerca de 15 milhões para 41 milhões de passageiros na fase final das obras

Brasília – O Aeroporto Internacional de Brasília – Presidente Juscelino Kubitschek receberá investimentos de R$ 750 milhões para estar em condições de atender aos turistas durante a Copa do Mundo de 2014.

A capital federal será uma das doze cidades-sede da competição, e, com isso, a capacidade passará de cerca de 15 milhões para 41 milhões de passageiros na fase final das obras que já foram iniciadas, após a concessão da exploração à iniciativa privada.

As informações foram dadas hoje (11) pelo presidente do Conselho do Consórcio Inframérica, José Antunes Sobrinho, ao apresentar o plano do grupo vencedor da concessão do terminal aéreo de Brasília.

Até 2016, o investimento total previsto pelo consórcio chega a R$ 1,1 bilhão. Desse total, pelo menos 70% serão financiados pelo Banco Nacional de Desenvolvimento Econômico e Social (BNDES), o que corresponde a R$ 700 milhões. O restante é de recursos próprios.

Até 30 de novembro, a Empresa Brasileira de Infraestrutura Aeroportuária (Infraero) continuará a ser responsável pela administração do Aeroporto e, tem um plano de obras em andamento, orçado em R$ 17 milhões. A partir desta data, o consórcio assume inteiramente a gestão do terminal, onde também já começou a realizar obras que Sobrinho disse serem no valor de R$ 20 milhões.

“Nosso trabalho agora é realizar, com eficiência, todas as melhorias, obras de ampliação e modernização do aeroporto e de sua operação e é nessas tarefas que estamos concentrando nossos esforços. Mas é preciso pensar que este é um projeto de longo prazo: trabalhamos o agora de olho nos próximos anos. E ao pensar no futuro, usamos o conceito de ‘aerotrópolis’, um aeroporto cidade”, explicou.

Segundo José Antunes Sobrinho, esse conceito significa que há potencial para o desenvolvimento de outras atividades ao redor do aeroporto. Alguns exemplos são hotéis, centro de conferências, e opções de entretenimento. “Tudo isso trará melhorias dos acessos e desenvolvimento para a região”, destaca ele.


O Plano de Transferência Operacional do Consórcio Inframérica para o aeroporto de Brasília se consolidará em novembro, quando o consórcio passa a operar o aeroporto, ainda com supervisão da Infraero por 90 dias. Depois, assumirá de vez a gestão do terminal pelo prazo de 25 anos da concessão, com um investimento total de R$ 2,8 bilhões.

José Antunes Sobrinho disse que, para a Copa das Confederações, em 2013, as obras previstas não se destinam a elevar a capacidade de receber passageiros do terminal, porque isso não será necessário, de acordo com o governo do Distrito Federal e setores envolvidos na organização do evento. Essas obras destinam-se a melhorar a recepção e os serviços do aeroporto para atender às delegações esportivas e aos visitantes de Brasília.

Para a Copa do Mundo de 2014, os terminais 1 e 2 serão reformados e será construído outro, com 15 novas posições de embarque, divididas em dois píeres. Com isso, o número de pontes de acesso aos aviões aumentará de 13 para 28. Também o estacionamento será ampliado e vai dobrar sua capacidade, com 3 mil vagas disponíveis.

A entrada do aeroporto será melhorada, com nova cobertura e nova pista. Os investimentos nesta primeira fase dos trabalhos estão orçados em R$ 750 milhões e incluem a construção da “maior sala VIP da América Latina”, de acordo com o Consórcio Inframérica. Outras reformas visam a ampliar as áreas de trânsito dos passageiros, criar mais lojas e lanchonetes e instalar novas esteiras mecânicas, além de melhorar o sistema de atendimento ao usuário.

De acordo com o setor de engenharia do Consórcio, as pistas de pouso também serão preparadas para receber as aeronaves de maior porte. Na parte de controle de voo, novos e mais modernos equipamentos de sinalização e iluminação serão instalados e o aeroporto ganhará uma nova torre de controle.