Como foi a votação que barrou a denúncia contra Temer na Câmara

Às 21h52, o painel do plenário registrou 263 votos "sim" contra 227 votos "não". Abstenções e ausências somaram 21

São Paulo – A Câmara dos Deputados decidiu nesta quarta-feira (2) não autorizar o prosseguimento da denúncia da Procuradoria Geral da República (PGR) contra o presidente Michel Temer (PMDB) por corrupção passiva. O processo será arquivado.

Era preciso obter 172 votos para aprovar o relatório do deputado Paulo Abi-Ackel (PSDB-MG), que defendia o arquivamento do processo. Às 21h52, o painel do plenário registrou 263 votos “sim”, 227 votos “não”, além de 19 ausências e 2 abstenções.

Veja a seguir a cobertura completa do processo:


22h03 – Temer diz que vitória é da Constituição

Em pronunciamento após a decisão da Câmara, o presidente diz que essa não é uma conquista pessoal, mas sim do estado democrático de direito. “Os princípios constitucionais venceram com votos acima da maioria absoluta da Câmara dos Deputados”, afirmou. “Eu posso dizer que agora seguiremos em frente com as ações necessárias para concluir o trabalho que meu governo começou há pouco mais de um ano”. O presidente também anunciou que vai retomar agenda econômica.


21h58 – Michel Temer comenta vitória na Câmara

Confira o pronunciamento do presidente ao vivo:


21h52 – Votação é encerrada

Todos os deputados já votaram. O placar final foi: 263 SIM, 227 NÃO, 19 AUSENTES E 2 ABSTENÇÕES. Rodrigo Maia anunciou que o processo será arquivado.

Veja o vídeo completo da votação:


21h49 – Veja como votaram os deputados de Alagoas

ARTHUR LIRA PP AL SIM
CÍCERO ALMEIDA PMDB AL SIM
GIVALDO CARIMBÃO PHS AL NÃO
JHC PSB AL NÃO
MARX BELTRÃO PMDB AL SIM
MAURÍCIO QUINTELLA LESSA PR AL SIM
PAULÃO PT AL NÃO
PEDRO VILELA PSDB AL AUSENTE
RONALDO LESSA PDT AL NÃO

21h44 – Veja como votaram os deputados de Sergipe

ADELSON BARRETO PR SE NÃO
ANDRE MOURA PSC SE SIM
FÁBIO MITIDIERI PSD SE NÃO
FABIO REIS PMDB SE SIM
JOÃO DANIEL PT SE NÃO
JONY MARCOS PRB SE NÃO
LAERCIO OLIVEIRA SD SE NÃO
VALADARES FILHO PSB SE NÃO

21h40 – Veja como votaram os deputados de Pernambuco

ADALBERTO CAVALCANTI PTB PE SIM
ANDRÉ DE PAULA PSD PE NÃO
AUGUSTO COUTINHO SD PE SIM
BETINHO GOMES PSDB PE NÃO
BRUNO ARAÚJO PSDB PE SIM
DANIEL COELHO PSDB PE NÃO
DANILO CABRAL PSB PE NÃO
EDUARDO DA FONTE PP PE SIM
FERNANDO COELHO FILHO PSB PE SIM
FERNANDO MONTEIRO PP PE SIM
GONZAGA PATRIOTA PSB PE NÃO
JARBAS VASCONCELOS PMDB PE NÃO
JOÃO FERNANDO COUTINHO PSB PE AUSENTE
JORGE CÔRTE REAL PTB PE SIM
LUCIANA SANTOS PCdoB PE NÃO
LUCIANO BIVAR PSL PE SIM
MARINALDO ROSENDO PSB PE SIM
MENDONÇA FILHO DEM PE SIM
PASTOR EURICO PHS PE NÃO
RICARDO TEOBALDO PODE PE SIM
SEBASTIÃO OLIVEIRA PR PE SIM
SILVIO COSTA PTdoB PE NÃO
TADEU ALENCAR PSB PE NÃO
WOLNEY QUEIROZ PDT PE NÃO
ZECA CAVALCANTI PTB PE SIM

21h36 – Veja o placar da votação da denúncia contra Temer

Placar: 253 SIM x 213 NÃO x 20 Abstenções e faltas


21h31 – Veja como votaram os deputados da Paraíba

AGUINALDO RIBEIRO PP PB SIM
ANDRÉ AMARAL PMDB PB SIM
BENJAMIN MARANHÃO SD PB SIM
DAMIÃO FELICIANO PDT PB NÃO
EFRAIM FILHO DEM PB SIM
HUGO MOTTA PMDB PB SIM
LUIZ COUTO PT PB NÃO
PEDRO CUNHA LIMA PSDB PB NÃO
RÔMULO GOUVEIA PSD PB SIM
VENEZIANO VITAL DO RÊGO PMDB PB NÃO
WELLINGTON ROBERTO PR PB NÃO
WILSON FILHO PTB PB AUSENTE

21h27 – Veja como votaram os deputados da Bahia

AFONSO FLORENCE PT BA NÃO
ALICE PORTUGAL PCdoB BA NÃO
ANTONIO BRITO PSD BA NÃO
ANTONIO IMBASSAHY PSDB BA SIM
ARTHUR OLIVEIRA MAIA PPS BA SIM
BACELAR PODE BA NÃO
BEBETO PSB BA NÃO
BENITO GAMA PTB BA SIM
CACÁ LEÃO PP BA SIM
CAETANO PT BA NÃO
CLAUDIO CAJADO DEM BA SIM
DANIEL ALMEIDA PCdoB BA NÃO
ELMAR NASCIMENTO DEM BA SIM
ERIVELTON SANTANA PEN BA SIM
FÉLIX MENDONÇA JÚNIOR PDT BA NÃO
FERNANDO TORRES PSD BA NÃO
IRMÃO LAZARO PSC BA NÃO
JOÃO CARLOS BACELAR PR BA SIM
JOÃO GUALBERTO PSDB BA NÃO
JORGE SOLLA PT BA NÃO
JOSÉ CARLOS ALELUIA DEM BA SIM
JOSÉ CARLOS ARAÚJO PR BA SIM
JOSÉ NUNES PSD BA NÃO
JOSÉ ROCHA PR BA SIM
JOSIAS GOMES PT BA NÃO
JUTAHY JUNIOR PSDB BA NÃO
LUCIO VIEIRA LIMA PMDB BA SIM
MÁRCIO MARINHO PRB BA SIM
MÁRIO NEGROMONTE JR. PP BA SIM
NELSON PELLEGRINO PT BA NÃO
PASTOR LUCIANO BRAGA PRB BA SIM
PAULO AZI DEM BA SIM
PAULO MAGALHÃES PSD BA NÃO
ROBERTO BRITTO PP BA SIM
RONALDO CARLETTO PP BA AUSENTE
SÉRGIO BRITO PSD BA NÃO
ULDURICO JUNIOR PV BA NÃO
VALMIR ASSUNÇÃO PT BA NÃO
WALDENOR PEREIRA PT BA NÃO

21h09 – Veja o placar da votação da denúncia contra Temer

Placar: 222 SIM x 183 NÃO x 16 Abstenções e faltas


21h06 – Veja como votaram os deputados de Minas Gerais

ADELMO CARNEIRO LEÃO PT MG NÃO
ADEMIR CAMILO PODE MG SIM
AELTON FREITAS PR MG SIM
BILAC PINTO PR MG SIM
BONIFÁCIO DE ANDRADA PSDB MG SIM
BRUNNY PR MG SIM
CAIO NARCIO PSDB MG SIM
CARLOS MELLES DEM MG SIM
DÂMINA PEREIRA PSL MG SIM
DELEGADO EDSON MOREIRA PR MG SIM
DIEGO ANDRADE PSD MG SIM
DIMAS FABIANO PP MG SIM
DOMINGOS SÁVIO PSDB MG SIM
EDUARDO BARBOSA PSDB MG AUSENTE
EROS BIONDINI PROS MG NÃO
FÁBIO RAMALHO PMDB MG SIM
FRANKLIN PP MG SIM
GABRIEL GUIMARÃES PT MG NÃO
GEORGE HILTON PSB MG NÃO
JAIME MARTINS PSD MG SIM
JÔ MORAES PCdoB MG NÃO
JÚLIO DELGADO PSB MG NÃO
LAUDIVIO CARVALHO SD MG NÃO
LEONARDO MONTEIRO PT MG NÃO
LEONARDO QUINTÃO PMDB MG SIM
LINCOLN PORTELA PRB MG NÃO
LUIS TIBÉ PTdoB MG SIM
LUIZ FERNANDO FARIA PP MG SIM
LUZIA FERREIRA PPS MG NÃO
MARCELO ÁLVARO ANTÔNIO PR MG NÃO
MARCELO ARO PHS MG SIM
MARCOS MONTES PSD MG SIM
MARCUS PESTANA PSDB MG SIM
MARGARIDA SALOMÃO PT MG NÃO
MAURO LOPES PMDB MG SIM
MISAEL VARELLA DEM MG SIM
NEWTON CARDOSO JR PMDB MG SIM
PADRE JOÃO PT MG NÃO
PATRUS ANANIAS PT MG NÃO
PAULO ABI-ACKEL PSDB MG SIM
RAQUEL MUNIZ PSD MG SIM
REGINALDO LOPES PT MG NÃO
RENATO ANDRADE PP MG SIM
RENZO BRAZ PP MG SIM
RODRIGO DE CASTRO PSDB MG SIM
RODRIGO PACHECO PMDB MG ABSTENÇÃO
SARAIVA FELIPE PMDB MG SIM
STEFANO AGUIAR PSD MG NÃO
SUBTENENTE GONZAGA PDT MG NÃO
TENENTE LÚCIO PSB MG SIM
TONINHO PINHEIRO PP MG SIM
WELITON PRADO PMB MG NÃO
ZÉ SILVA SD MG SIM

20h58 – Veja como votaram os deputados do Rio Grande do Norte

ANTÔNIO JÁCOME PODE RN NÃO
BETO ROSADO PP RN SIM
FÁBIO FARIA PSD RN SIM
FELIPE MAIA DEM RN SIM
RAFAEL MOTTA PSB RN NÃO
ROGÉRIO MARINHO PSDB RN SIM
WALTER ALVES PMDB RN SIM
ZENAIDE MAIA PR RN NÃO

20h44 – Veja como votaram os deputados do Piauí

ASSIS CARVALHO PT PI NÃO
ÁTILA LIRA PSB PI SIM
HERÁCLITO FORTES PSB PI SIM
IRACEMA PORTELLA PP PI SIM
JÚLIO CESAR PSD PI SIM
MAIA FILHO PP PI SIM
MARCELO CASTRO PMDB PI AUSENTE
PAES LANDIM PTB PI SIM
RODRIGO MARTINS PSB PI NÃO
SILAS FREIRE PODE PI NÃO

20h42 – Quórum mínimo para validar a votação é alcançado

Já votaram mais de 342 deputados, o mínimo para validar a sessão. Isso significa que a denúncia contra Temer já foi rejeitada, mas a votação continua.


20h38 – Veja como votaram os deputados do Espírito Santo

CARLOS MANATO SD ES NÃO
DR. JORGE SILVA PHS ES NÃO
EVAIR VIEIRA DE MELO PV ES NÃO
GIVALDO VIEIRA PT ES NÃO
HELDER SALOMÃO PT ES NÃO
LELO COIMBRA PMDB ES SIM
MARCUS VICENTE PP ES SIM
NORMA AYUB DEM ES NÃO
PAULO FOLETTO PSB ES NÃO
SERGIO VIDIGAL PDT ES NÃO

20h34 – Veja como votaram os deputados do Rio de Janeiro

ALESSANDRO MOLON REDE RJ NÃO
ALEXANDRE SERFIOTIS PMDB RJ AUSENTE
ALEXANDRE VALLE PR RJ SIM
ALTINEU CÔRTES PMDB RJ SIM
AROLDE DE OLIVEIRA PSC RJ NÃO
AUREO SD RJ SIM
BENEDITA DA SILVA PT RJ NÃO
CABO DACIOLO PTdoB RJ NÃO
CELSO JACOB PMDB RJ SIM
CELSO PANSERA PMDB RJ NÃO
CHICO ALENCAR PSOL RJ NÃO
CHICO D’ANGELO PT RJ NÃO
CRISTIANE BRASIL PTB RJ SIM
DEJORGE PATRÍCIO PRB RJ AUSENTE
DELEY PTB RJ NÃO
EZEQUIEL TEIXEIRA PODE RJ SIM
FELIPE BORNIER PROS RJ NÃO
FRANCISCO FLORIANO DEM RJ SIM
GLAUBER BRAGA PSOL RJ NÃO
HUGO LEAL PSB RJ NÃO
JAIR BOLSONARO PSC RJ NÃO
JANDIRA FEGHALI PCdoB RJ NÃO
JEAN WYLLYS PSOL RJ NÃO
JULIO LOPES PP RJ SIM
LAURA CARNEIRO PMDB RJ NÃO
LEONARDO PICCIANI PMDB RJ SIM
LUIZ CARLOS RAMOS PODE RJ NÃO
LUIZ SÉRGIO PT RJ NÃO
MARCELO DELAROLI PR RJ SIM
MARCELO MATOS PHS RJ NÃO
MARCO ANTÔNIO CABRAL PMDB RJ SIM
MARCOS SOARES DEM RJ SIM
MIRO TEIXEIRA REDE RJ NÃO
OTAVIO LEITE PSDB RJ NÃO
PAULO FEIJÓ PR RJ SIM
PEDRO PAULO PMDB RJ SIM
ROBERTO SALES PRB RJ SIM
RODRIGO MAIA DEM RJ NÃO VOTA (PRESIDENTE DA CÂMARA)
ROSANGELA GOMES PRB RJ SIM
SERGIO ZVEITER PMDB RJ NÃO
SIMÃO SESSIM PP RJ SIM
SORAYA SANTOS PMDB RJ SIM
SÓSTENES CAVALCANTE DEM RJ NÃO
WADIH DAMOUS PT RJ NÃO
WALNEY ROCHA PEN RJ SIM
ZÉ AUGUSTO NALIN PMDB RJ SIM

20h25 – Veja o placar da votação da denúncia contra Temer

Placar: 168 SIM x 145 NÃO x 14 Abstenções e faltas


20h18 – Temer obtém número de votos para barrar a denúncia

Já ultrapassaram 172 os votos contrários à denúncia contra Temer, somados a ausências e abstenções. O placar já é suficiente para impossibilitar a derrota do presidente.


20h15 – Veja como votaram os deputados do Ceará

ADAIL CARNEIRO PP CE AUSENTE
ANDRÉ FIGUEIREDO PDT CE NÃO
ANÍBAL GOMES PMDB CE SIM
ARIOSTO HOLANDA PDT CE NÃO
CABO SABINO PR CE NÃO
CHICO LOPES PCdoB CE NÃO
DANILO FORTE PSB CE SIM
DOMINGOS NETO PSD CE SIM
GENECIAS NORONHA SD CE SIM
GORETE PEREIRA PR CE SIM
JOSÉ AIRTON CIRILO PT CE NÃO
JOSÉ GUIMARÃES PT CE NÃO
LEÔNIDAS CRISTINO PDT CE NÃO
LUIZIANNE LINS PT CE NÃO
MACEDO PP CE SIM
MOSES RODRIGUES PMDB CE SIM
ODORICO MONTEIRO PSB CE NÃO
PAULO HENRIQUE LUSTOSA PP CE SIM
RAIMUNDO GOMES DE MATOS PSDB CE AUSENTE
RONALDO MARTINS PRB CE NÃO
VAIDON OLIVEIRA DEM CE SIM
VITOR VALIM PMDB CE NÃO

20h09 – Veja como votaram os deputados do Maranhão

ALUISIO MENDES PODE MA SIM
ANDRÉ FUFUCA PP MA SIM
CLEBER VERDE PRB MA SIM
DEOCLIDES MACEDO PDT MA NÃO
ELIZIANE GAMA PPS MA NÃO
HILDO ROCHA PMDB MA SIM
JOÃO MARCELO SOUZA PMDB MA SIM
JOSÉ REINALDO PSB MA SIM
JUNIOR MARRECA PEN MA SIM
JUSCELINO FILHO DEM MA SIM
LUANA COSTA PSB MA NÃO
PEDRO FERNANDES PTB MA SIM
RUBENS PEREIRA JÚNIOR PCdoB MA NÃO
SARNEY FILHO PV MA SIM
VICTOR MENDES PSD MA SIM
WALDIR MARANHÃO PP MA NÃO
WEVERTON ROCHA PDT MA NÃO
ZÉ CARLOS PT MA NÃO

20h06 – Ex-ministro votou contra Temer

Roberto Freire (PPS-SP), que foi ministro da Cultura de Michel Temer, votou “não”, a favor do prosseguimento da investigação do presidente.


20h00 – Veja como votaram os deputados de São Paulo

ALEX MANENTE PPS SP NÃO
ALEXANDRE LEITE DEM SP ABSTENÇÃO
ANA PERUGINI PT SP NÃO
ANDRES SANCHEZ PT SP NÃO
ANTONIO BULHÕES PRB SP SIM
ANTONIO CARLOS MENDES THAME PV SP NÃO
ARLINDO CHINAGLIA PT SP NÃO
ARNALDO FARIA DE SÁ PTB SP NÃO
BALEIA ROSSI PMDB SP SIM
BETO MANSUR PRB SP SIM
BRUNA FURLAN PSDB SP SIM
CAPITÃO AUGUSTO PR SP NÃO
CARLOS SAMPAIO PSDB SP NÃO
CARLOS ZARATTINI PT SP NÃO
CELSO RUSSOMANNO PRB SP SIM
DR. SINVAL MALHEIROS PODE SP SIM
EDUARDO BOLSONARO PSC SP NÃO
EDUARDO CURY PSDB SP NÃO
ELI CORRÊA FILHO DEM SP SIM
EVANDRO GUSSI PV SP SIM
FAUSTO PINATO PP SP SIM
FLAVINHO PSB SP NÃO
GILBERTO NASCIMENTO PSC SP AUSENTE
GOULART PSD SP SIM
GUILHERME MUSSI PP SP SIM
HERCULANO PASSOS PSD SP SIM
IVAN VALENTE PSOL SP NÃO
IZAQUE SILVA PSDB SP NÃO
JEFFERSON CAMPOS PSD SP NÃO
JOÃO PAULO PAPA PSDB SP NÃO
JORGE TADEU MUDALEN DEM SP SIM
JOSÉ MENTOR PT SP NÃO
KEIKO OTA PSB SP NÃO
LOBBE NETO PSDB SP NÃO
LUIZ LAURO FILHO PSB SP NÃO
LUIZA ERUNDINA PSOL SP NÃO
MAJOR OLIMPIO SD SP NÃO
MARA GABRILLI PSDB SP NÃO
MARCELO AGUIAR DEM SP SIM
MARCELO SQUASSONI PRB SP SIM
MARCIO ALVINO PR SP SIM
MIGUEL HADDAD PSDB SP NÃO
MIGUEL LOMBARDI PR SP SIM
MILTON MONTI PR SP SIM
MISSIONÁRIO JOSÉ OLIMPIO DEM SP SIM
NELSON MARQUEZELLI PTB SP SIM
NILTO TATTO PT SP NÃO
ORLANDO SILVA PCdoB SP NÃO
PAULO FREIRE PR SP SIM
PAULO MALUF PP SP SIM
PAULO PEREIRA DA SILVA SD SP SIM
PAULO TEIXEIRA PT SP NÃO
POLLYANA GAMA PPS SP NÃO
PR. MARCO FELICIANO PSC SP SIM
RENATA ABREU PODE SP NÃO
RICARDO IZAR PP SP SIM
RICARDO TRIPOLI PSDB SP NÃO
ROBERTO ALVES PRB SP SIM
ROBERTO DE LUCENA PV SP SIM
ROBERTO FREIRE PPS SP NÃO
SÉRGIO REIS PRB SP NÃO
SILVIO TORRES PSDB SP NÃO
TIRIRICA PR SP NÃO
VALMIR PRASCIDELLI PT SP NÃO
VANDERLEI MACRIS PSDB SP NÃO
VICENTE CANDIDO PT SP NÃO
VICENTINHO PT SP NÃO
VINICIUS CARVALHO PRB SP SIM
VITOR LIPPI PSDB SP NÃO
WALTER IHOSHI PSD SP SIM

19h34 – Veja como votaram os deputados do Mato Grosso

ADILTON SACHETTI PSB MT SIM
CARLOS BEZERRA PMDB MT SIM
EZEQUIEL FONSECA PP MT SIM
FABIO GARCIA PSB MT SIM
NILSON LEITÃO PSDB MT SIM
PROFESSOR VICTÓRIO GALLI PSC MT SIM
ROGÉRIO SILVA PMDB MT SIM
SÁGUAS MORAES PT MT NÃO

19h32 – Veja como votaram os deputados do Tocantins

CARLOS HENRIQUE GAGUIM PODE TO SIM
CÉSAR HALUM PRB TO NÃO
DULCE MIRANDA PMDB TO SIM
IRAJÁ ABREU PSD TO NÃO
JOSI NUNES PMDB TO SIM
LÁZARO BOTELHO PP TO SIM
PROFESSORA DORINHA SEABRA REZENDE DEM TO SIM
VICENTINHO JÚNIOR PR TO AUSENTE

19h30 – Veja o placar da votação da denúncia contra Temer

Placar: 98 SIM x 69 NÃO x 8 Abst. e faltas


19h29 – Veja como votaram os deputados do Acre

ALAN RICK DEM AC NÃO
ANGELIM PT AC NÃO
CÉSAR MESSIAS PSB AC NÃO
FLAVIANO MELO PMDB AC SIM
JÉSSICA SALES PMDB AC SIM
LEO DE BRITO PT AC NÃO
MOISÉS DINIZ PCdoB AC NÃO
ROCHA PSDB AC NÃO

 


19h27 – Veja como votaram os deputados do Distrito Federal

ALBERTO FRAGA DEM DF SIM
AUGUSTO CARVALHO SD DF NÃO
ERIKA KOKAY PT DF NÃO
IZALCI LUCAS PSDB DF SIM
LAERTE BESSA PR DF SIM
ROGÉRIO ROSSO PSD DF SIM
RONALDO FONSECA PROS DF SIM
RÔNEY NEMER PP DF AUSENTE

19h24 – Veja como votaram os deputados de Goiás

ALEXANDRE BALDY PODE GO SIM
CÉLIO SILVEIRA PSDB GO SIM
DANIEL VILELA PMDB GO SIM
DELEGADO WALDIR PR GO AUSENTE
FÁBIO SOUSA PSDB GO NÃO
FLÁVIA MORAIS PDT GO NÃO
GIUSEPPE VECCI PSDB GO SIM
HEULER CRUVINEL PSD GO SIM
JOÃO CAMPOS PRB GO SIM
JOVAIR ARANTES PTB GO SIM
LUCAS VERGILIO SD GO SIM
MAGDA MOFATTO PR GO SIM
MARCOS ABRÃO PPS GO NÃO
PEDRO CHAVES PMDB GO SIM
ROBERTO BALESTRA PP GO SIM
RUBENS OTONI PT GO NÃO
THIAGO PEIXOTO PSD GO SIM

19h21 – Veja o placar da votação da denúncia contra Temer

Placar: 86 SIM x 58 NÃO x 8 Abst. e faltas


19h17 – Veja como votaram os deputados de Rondônia

EXPEDITO NETTO PSD RO NÃO
LINDOMAR GARÇON PRB RO SIM
LUCIO MOSQUINI PMDB RO SIM
LUIZ CLÁUDIO PR RO SIM
MARCOS ROGÉRIO DEM RO NÃO
MARIANA CARVALHO PSDB RO NÃO
MARINHA RAUPP PMDB RO SIM
NILTON CAPIXABA PTB RO SIM

19h16 – Veja como votaram os deputados do Amazonas

ALFREDO NASCIMENTO PR AM SIM
ARTHUR VIRGÍLIO BISNETO PSDB AM SIM
ÁTILA LINS PSD AM SIM
CONCEIÇÃO SAMPAIO PP AM NÃO
HISSA ABRAHÃO PDT AM NÃO
PAUDERNEY AVELINO DEM AM SIM
SABINO CASTELO BRANCO PTB AM SIM
SILAS CÂMARA PRB AM SIM

19h12 – Veja como votaram os deputados do Mato Grosso do Sul

CARLOS MARUN PMDB MS SIM
DAGOBERTO NOGUEIRA PDT MS NÃO
ELIZEU DIONIZIO PSDB MS SIM
GERALDO RESENDE PSDB MS SIM
MANDETTA DEM MS NÃO
TEREZA CRISTINA PSB MS SIM
VANDER LOUBET PT MS NÃO
ZECA DO PT PT MS NÃO

19h10 – Osmar Serraglio falta à votação

O ex-ministro da Justiça Osmar Serraglio está ausente na votação de hoje.


19h05 – Veja como votaram os deputados do Paraná

ALEX CANZIANI PTB PR SIM
ALFREDO KAEFER PSL PR SIM
ALIEL MACHADO REDE PR NÃO
ASSIS DO COUTO PDT PR NÃO
CHRISTIANE DE SOUZA YARED PR PR NÃO
DELEGADO FRANCISCHINI SD PR NÃO
DIEGO GARCIA PHS PR NÃO
DILCEU SPERAFICO PP PR SIM
EDMAR ARRUDA PSD PR SIM
ENIO VERRI PT PR NÃO
EVANDRO ROMAN PSD PR SIM
GIACOBO PR PR SIM
HERMES PARCIANELLO PMDB PR SIM
JOÃO ARRUDA PMDB PR SIM
LEANDRE PV PR NÃO
LEOPOLDO MEYER PSB PR NÃO
LUCIANO DUCCI PSB PR AUSENTE
LUIZ CARLOS HAULY PSDB PR SIM
LUIZ NISHIMORI PR PR SIM
NELSON MEURER PP PR SIM
NELSON PADOVANI PSDB PR SIM
OSMAR BERTOLDI DEM PR SIM
OSMAR SERRAGLIO PMDB PR AUSENTE
REINHOLD STEPHANES PSD PR AUSENTE
RUBENS BUENO PPS PR NÃO
SANDRO ALEX PSD PR NÃO
SERGIO SOUZA PMDB PR SIM
TAKAYAMA PSC PR SIM
TONINHO WANDSCHEER PROS PR SIM
ZECA DIRCEU PT PR NÃO

 


18h59 – Veja como votaram os deputados do Pará

ARNALDO JORDY PPS PA NÃO
BETO FARO PT PA NÃO
BETO SALAME PP PA SIM
DELEGADO ÉDER MAURO PSD PA SIM
EDMILSON RODRIGUES PSOL PA NÃO
ELCIONE BARBALHO PMDB PA SIM
FRANCISCO CHAPADINHA PODE PA SIM
HÉLIO LEITE DEM PA SIM
JOAQUIM PASSARINHO PSD PA NÃO
JOSÉ PRIANTE PMDB PA SIM
JOSUÉ BENGTSON PTB PA SIM
JÚLIA MARINHO PSC PA SIM
LÚCIO VALE PR PA SIM
NILSON PINTO PSDB PA SIM
SIMONE MORGADO PMDB PA SIM
WLADIMIR COSTA SD PA SIM
ZÉ GERALDO PT PA NÃO

18h53 – Veja como votaram os deputados do Amapá

ANDRÉ ABDON PP AP SIM
CABUÇU BORGES PMDB AP SIM
JANETE CAPIBERIBE PSB AP NÃO
JOZI ARAÚJO PODE AP SIM
MARCOS REATEGUI PSD AP AUSENTE
PROFESSORA MARCIVANIA PCdoB AP NÃO
ROBERTO GÓES PDT AP SIM
VINICIUS GURGEL PR AP SIM

18h48 – Veja como votaram os deputados de Santa Catarina

CARMEN ZANOTTO PPS SC NÃO
CELSO MALDANER PMDB SC SIM
CESAR SOUZA PSD SC SIM
DÉCIO LIMA PT SC NÃO
ESPERIDIÃO AMIN PP SC NÃO
GEOVANIA DE SÁ PSDB SC NÃO
JOÃO PAULO KLEINÜBING PSD SC SIM
JOÃO RODRIGUES PSD SC SIM
JORGE BOEIRA PP SC NÃO
JORGINHO MELLO PR SC NÃO
MARCO TEBALDI PSDB SC SIM
MAURO MARIANI PMDB SC SIM
PEDRO UCZAI PT SC NÃO
ROGÉRIO PENINHA MENDONÇA PMDB SC SIM
RONALDO BENEDET PMDB SC SIM
VALDIR COLATTO PMDB SC SIM

18h46 – Veja o placar da votação da denúncia contra Temer

Placar: 20 SIM x 26 NÃO x 2 Abst. e faltas


18h44 – Veja como votaram os deputados do Rio Grande do Sul

AFONSO HAMM PP RS NÃO
AFONSO MOTTA PDT RS NÃO
ALCEU MOREIRA PMDB RS SIM
BOHN GASS PT RS NÃO
CAJAR NARDES PR RS SIM
CARLOS GOMES PRB RS NÃO
COVATTI FILHO PP RS SIM
DANRLEI DE DEUS HINTERHOLZ PSD RS NÃO
DARCÍSIO PERONDI PMDB RS SIM
GIOVANI CHERINI PR RS AUSENTE
HEITOR SCHUCH PSB RS NÃO
HENRIQUE FONTANA PT RS NÃO
JERÔNIMO GOERGEN PP RS NÃO
JOÃO DERLY REDE RS NÃO
JOSÉ FOGAÇA PMDB RS SIM
JOSÉ OTÁVIO GERMANO PP RS SIM
JOSE STÉDILE PSB RS NÃO
LUIS CARLOS HEINZE PP RS NÃO
MARCO MAIA PT RS NÃO
MARCON PT RS NÃO
MARIA DO ROSÁRIO PT RS NÃO
MAURO PEREIRA PMDB RS SIM
ONYX LORENZONI DEM RS NÃO
OSMAR TERRA PMDB RS SIM
PAULO PIMENTA PT RS NÃO
PEPE VARGAS PT RS NÃO
POMPEO DE MATTOS PDT RS NÃO
RENATO MOLLING PP RS SIM
RONALDO NOGUEIRA PTB RS SIM
SÉRGIO MORAES PTB RS SIM
YEDA CRUSIUS PSDB RS SIM

18h25 – Veja como votaram os deputados de Roraima

ABEL MESQUITA JR. DEM RR SIM
CARLOS ANDRADE PHS RR NÃO
EDIO LOPES PR RR SIM
HIRAN GONÇALVES PP RR SIM
JHONATAN DE JESUS PRB RR SIM
MARIA HELENA PSB RR SIM
REMÍDIO MONAI PR RR SIM
SHÉRIDAN PSDB RR AUSENTE

18h20 – Começa processo de votação

O presidente da Câmara, Rodrigo Maia (DEM-RJ), autorizou o início da votação que decidirá se a Casa admite o prosseguimento da denúncia da Procuradoria Geral da República (PGR) contra o presidente Michel Temer (PMDB) por corrupção passiva. Temer precisa de apenas 172 votos para barrar avanço da denúncia feita por Janot.


18h18 – Liderança do governo orienta voto pelo “sim”

Aguinaldo Ribeiro (PP-PB) diz que não acredita que Temer seja culpado. “Não se mexe com a honra de quem quer que seja sem que se tenha prova concreta”, diz. A orientação é pela aceitação do relatório.


18h07 – Minoria orienta voto pelo “não”

Jandira Feghali (PCdoB-RJ) disse que a minoria deve votar pela rejeição do parecer.


18h05 – PMB orienta voto pelo “não”


18h03 – PEN orienta voto pelo “sim”


18h02 – Rede orienta voto pelo “não”


17h59 – PSOL orienta voto pelo “não”

“Aqueles que defenderem Michel Temer serão cúmplices da mala de dinheiro que foi entregada ao senhor Rocha Loures”, diz o deputado Glauber Braga (PSOL-RJ).


17h55 – Líder do PV diz que bancada está livre, mas que votará “não”

A  deputada Leandre Dal Ponte (PV-PR) diz que os deputados do partido podem fazer sua escolha livremente, mas que ela pessoalmente votará pela rejeição do parecer.


17h55 – Aliados de Temer fazem apostas sobre resultado final

Beto Mansur e Fábio Ramalho, dois grandes aliados de Temer, se abraçam e cochicham entreouvidos sobre a votação final. “Vai dar 272”, diz Ramalho. “280”, retruca Mansur. Qualquer número menor que esses será uma decepção para o governo.


17h50 – No Twitter, Roberto Jefferson ironiza briga com “pixuleco”

//platform.twitter.com/widgets.js


17h48 – PHS orienta voto pelo “não”

O deputado Pastor Eurico (PHS-PE) diz que “se ele [Temer] realmente não deve, vai ter a oportunidade de se defender”.


17h44 – PPS orienta voto pelo “não”

Deputado Arnaldo Jordy (PPS-PA) disse que o partido rejeita o parecer. Segundo ele, essa foi a decisão quase unânime da bancada, mas o partido respeitará votos divergentes.


17h39 – PSC orienta voto pelo “sim”

André Moura (PSC-CE) afirma que governo de Temer “não pensa na eleição de amanhã, mas pensa no amanhã” e que implementa reformas porque se preocupa com as gerações futuras. A orientação do partido é pelo acolhimento do relatório.


17h36 – PCdoB orienta voto pelo “não”

A deputada Luciana Santos (PCdoB-PE) diz que o partido votará pela rejeição do parecer e a favor da investigação de Temer.


17h34 – Solidariedade orienta voto pelo “sim”

O deputado Genecias Noronha (Solidariedade-CE) disse que a denúncia é frágil e votará a favor do relatório. “Temer pegou um país atolado na crise econômica, política e ética, e e ele que tem trazido o país de volta ao seu crescimento econômico”, afirmou.


17h31 – PDT orienta voto pelo “não”

A orientação do partido é votar pela investigação de Temer. “Não estamos incentivando a instabilidade política, pelo contrário, estamos incentivando o povo a acreditar no estado democrático de direito e a acreditar nas instituições”, disse o deputado Weverton Rocha (PDT-MA).


17h25 – PRB orienta voto pelo “sim”

Cleber Verde (PRB-MA) diz que não há culpa presumida e que o partido decidiu votar a favor do parecer.


17h23 – PTB orienta voto pelo “sim”

“A forma como estão tratando os políticos no Brasil não convém à política e à democracia. o Brasil precisa ter uma política respeitada”, disse o deputado Jovair Arantes (PTB-GO). A orientação é pela aceitação do relatório.


17h20 – DEM libera bancada, mas orienta voto pelo “sim”

Efraim Filho (DEM-PB) diz que o partido não fechou questão sobre o assunto, mas que a orientação é que a bancada aceite o relatório e não acolha a denúncia contra Temer.


17h16 – PSB orienta voto pelo “não”

“Apesar das nossas divergências nas votações importantes, entendemos que devemos acolher a denúncia contra o presidente da República”, diz Tereza Cristina (PSB-MG). Ela lembra que o partido já havia pedido renúncia como solução e apoiar a PEC para realização de eleições diretas. A votação orientada será pelo “não”. Tereza Cristina, no entanto, votará “sim”.


17h13 – PSD orienta voto pelo “sim”

Deputado Marcos Montes (PSD-MG) diz que é preciso parar com a polaridade ideológica, ter foco na economia, e que “não é qualquer denúncia” que pode ser levada em consideração. Ele orienta o voto pelo “sim” ao relatório.


17h10 – Oposição acredita que terá mais votos que o governo

Alguns parlamentares da oposição estão contando que terão mais votos que o governo. “Acho que temos uns 10 ou 15 a mais e eles não devem passar dos 230”,  disse um opositor à reportagem. Se isso acontecer, a oposição considerará a votação uma vitória.

As informações são do repórter Gian Kojikovski, de Exame Hoje.


17h05 – PR orienta voto pelo “sim”

O deputado José Rocha (PR-BA) diz que o PR é contra a denúncia, que defende a apuração dos fatos, mas que o afastamento do presidente atrapalharia a economia. “Nenhum país que busca a prosperidade pode dar as costas para os princípios de estabilidade institucional e segurança jurídica”, diz o deputado.


16h54 – PSDB libera bancada, mas orienta voto pelo “não”

O deputado Ricardo Tripoli (PSDB-SP) diz que o PSDB não fechou questão sobre a votação e seus deputados estão livres para votar. Porém, orienta voto pela admissibilidade, pelo voto “não”. “Fora da agenda de reformas, a bancada do PSDB já deu inúmeras demonstrações de independência. Que tudo seja investigado e esclarecido, respeitando-se o direito de defesa. Não compactuamos com desvios, nem com condenações sumárias”, disse Tripoli.


16h47 – PT orienta voto pelo “não”

O PT decidiu por maioria absoluta do diretório e da bancada, por unanimidade, fazer indicação de “não ao relatório e não a Temer’.


16h45 – PMDB orienta voto pelo “sim”

O deputado Baleia Rossi (PMDB-SP) disse que “no dia 1º de janeiro de 2019 o presidente em exercício vai mostrar sua inocência, porque não há provas contra ele”. “Para a retomada do crescimento não é bom neste momento afastar o nosso presidente e dar um caos na nossa economia e na estabilidade política”, afirmou o parlamentar.


16h42 – Deputados do PP discursam contra a denúncia contra Temer

“Não há na denúncia que foi feita contra o presidente nenhum cunho jurídico que enseje levar o presidente a um julgamento no Supremo”, disse o deputado Arthur Lira (PP-AL). Já o deputado Julio Lopes (PP-RJ) classificou como “lamentável” o tratamento do ex-presidente Lula e disse que os deputados deveriam ser mais respeitados. “Nós aqui temos que reconstituir o Brasil e nos darmos mais ao respeito, seja o presidente Lula, seja o presidente Temer”.


16h36 – Maia diz quais serão as regras para a votação

Rodrigo Maia diz que a convocação dos deputados será nominal e que eles serão chamados em ordem alfabética, por estado, do norte para o sul e vice-versa, de forma alternada. Os primeiros a votar serão os parlamentares de Roraima os últimos serão os de Alagoas. Quem disser “sim” aprovará o parecer da CCJ, que é contra o prosseguimento da denúncia contra Temer. Quem disser “não” estará votando pela rejeição. Também pode haver abstenções. Há 386 deputados presentes.


Parece que essa casa está apartada do mundo real (…) Parece que boa parte aqui está surda.

O deputado José Guimarães (PT-CE), líder da minoria na Câmara

16h22 – Há 385 deputados presentes no plenário


16h18 – Quórum chega a 352 e votação pode começar a qualquer instante

O quórum agora é de 352 deputados presentes. Para começar a votação eram necessários 342 parlamentares.


16h16 – Clima esquenta momentos antes da votação

Tumulto e empurra-empurra marcam os momentos que precedem o início das votações. Seguranças chegam para interferir na confusão. Os governistas mostram bonecos de “pixuleco” representando o ex-presidente Lula e a oposição empunha malas de dinheiro com a inscrição “Fora Temer”.


16h – Rodrigo Maia diz que a sessão começa em instantes

Segundo ele, deputados vão analisar o parecer que defende a rejeição da denúncia. Isso significa que quem votar SIM estará rejeitando a denúncia. Quem votar NÃO ao parecer estará aprovando a admissibilidade da denúncia.


Essa sua lealdade ao presidente [Temer] está estranha, vossa excelência

A deputada Jandira Feghali (PCdoB-RJ) sobre a relação entre Temer e o presidente da Câmara, Rodrigo Maia

15h42 – Apenas um manifestante marca presença nesta tarde na Esplanada

André Rhouglas bate as mãos do sapato empoeirado, senta-se e procura uma sombra atrás do carro da Polícia Militar, estacionado no gramado do Congresso Nacional.

Está cansado e com sede. No último sábado, o mineiro de 56 anos deixou a casa e os filhos e se enfiou num ônibus na rodoviária de Ponte Nova (MG), a 190 quilômetros de Belo Horizonte. Foram 15 horas de viagem e 910 quilômetros, até chegar ao Planalto Central.

Nesta quarta-feira, 2, dia em que o parlamento vota a denúncia contra Temer, Rhouglas esperava uma multidão no gramado do Congresso Nacional. Encontrou a grama seca e um vazio absoluto da Esplanada. Nenhum outro manifestante sequer. “É uma frustração muito grande”, diz ele.


Vocês vão sair daqui envergonhados, pois ajudaram a desempregar mais de 16 milhões de brasileiros e ajudaram a implantar a corrupção. E, hoje, vocês vêm falar de moralidade?

O deputado Wladimir Costa (SD-PA)

15h22 – O deputado Wladimir Costa fala a favor da rejeição da denúncia

O parlamentar estava plantado na tribuna para falar desde às 13h45.

Em sua fala, o deputado fez críticas ao partidos de oposição ao governo e disse que “quem é Temer mostra a cara e até tatua aqui no ombro”. “Temer é honesto e transparente”, disse.

Após o discurso, deputados, puxados por Rogério Rosso, começaram um coro “mostra, mostra, mostra”, referindo-se a tatuagem que o parlamentar fez no final de semana.

Em tempo: Conhecido pelas polêmicas que lançou durante a votação da Comissão de Constituição e Justiça (CCJ) a respeito da denúncia contra o presidente, Wladimir Costa (SD-PA) decidiu marcar para sempre o apoio a Temer. O parlamentar fez uma tatuagem no ombro direito com o nome do presidente. “Paraense não é de se arrepender não”, disse Costa. A tatuagem, finalizada na última sexta-feira, 28, custou R$1.200 em seis vezes no cartão, disse o parlamentar.


15h15 – Para oposição, sessão matutina foi de empate 

De um deputado influente da oposição: “Na manhã, ficamos no zero a zero. Eles colocaram os 342, mas nós não deixamos a votação acontecer”

As informações são do repórter Gian Kojikovski, de Exame Hoje.


15h02 – A vida pós-denúncia: foco na Reforma da Previdência

O ministro da secretaria de governo, Antonio Imbassahy (PSDB-BA), afirmou a reportagem de EXAME que, após votação da denúncia, o foco será na Reforma da Previdência que, segundo ele, “se tornou mais prioritária ainda depois dos cortes que estão acontecendo”. Já a reforma tributária, apesar de ser “estruturante”, não deve ser apreciada ainda este ano, segundo ele.

As informações são do repórter Gian Kojikovski, de Exame Hoje.

Antônio Imbassahy (BA), líder do PSDB na Câmara

Antônio Imbassahy (BA) (Gustavo Lima/Câmara dos Deputados/Reprodução)


14h59 – Está aberta a votação do requerimento de adiamento da votação 


14h38 – Há 259 deputados registrados em plenário

O presidente Rodrigo Maia faz a leitura da ordem do dia.


14h14 – Contagem do quorum recomeça

Como a sessão da manhã foi encerrada, os deputados têm que registrar novamente a presença no painel.


14h00 – Temer fará pronunciamento se denúncia for arquivada, diz jornal

De acordo com a coluna Vera Magalhães, do jornal O Estado de S. Paulo, o presidente deverá fazer um pronunciamento nesta quinta-feira (3) caso a Câmara conclua hoje a votação e arquive a denúncia contra ele por corrupção passiva.

Segundo a publicação, o texto já está sendo finalizado pelo marqueteiro Elsinho Mouco. 


13h55 – Rodrigo Maia encerra a sessão e convoca a próxima

Deputados gritam, em coro, “Fora Temer”. Há 457 parlamentares presentes, diz Maia.

A oposição orienta bancadas a não registrar presença no plenário. 


13h45 – Chá de cadeira

O deputado Wladimir Costa (SD-PA) está plantado na tribuna para falar há meia hora. O líder do governo, Aguinaldo Ribeiro (PP-PB), e o deputado Beto Mansur (PRB-SP) já foram até ele tentar fazê-lo desistir. Ele não arreda o pé.

Em tempo: Conhecido pelas polêmicas que lançou durante a votação da Comissão de Constituição e Justiça (CCJ) a respeito da denúncia contra o presidente, Wladimir Costa (SD-PA) decidiu marcar para sempre o apoio a Temer. O parlamentar fez uma tatuagem no ombro direito com o nome do presidente. “Paraense não é de se arrepender não”, disse Costa. A tatuagem, finalizada na última sexta-feira, 28, custou R$1.200 em seis vezes no cartão, disse o parlamentar.

As informações são do repórter Gian Kojikovski, de Exame Hoje.


13h40 – Temer não terá compromissos na tarde de hoje

Ao longo da manhã desta quarta-feira (2), o presidente Michel Temer manteve uma agenda intensa de compromissos recebendo deputados, ministros e governadores.

Não há compromissos previstos na agenda de Temer para a tarde, quando deve ocorrer a votação sobre a admissibilidade da denúncia


13h34 – Deputados votam requerimento para adiar a votação 

O presidente da Câmara dos Deputados, Rodrigo Maia, decidiu refazer a votação de cinco requerimentos que pedem o adiamento da votação.


13h20 – O clima no plenário está confuso e tenso, com deputados gritando ao mesmo tempo


13h15 – Ministra Rosa Weber vai decidir sobre o mandado de segurança impetrado pela oposição

A oposição deu entrada em um mandato de segurança no Supremo Tribunal Federal pedindo que o que seja votado no plenário é a denúncia da Procuradoria-Geral da República, e não o parecer do deputado Paulo Abi-Ackel (PSDB-MG).

O pedido é assinado pelo PSOL, PT, Rede e PCdoB.

As informações são do repórter Gian Kojikovski, de Exame Hoje.


13h11 – Deputados debatem rito para iniciar a votação

Deputados da oposição discutem com o presidente da Câmara, Rodrigo Maia, sobre os métodos da votação.

Eles querem que seja colocado um microfone no centro do plenário, enquanto Maia é contra. O presidente da Câmara diz que já está concedendo 15 segundos para o voto, ao invés de apenas ouvir o “sim” ou “não” dos parlamentares a pedido da oposição. Ele diz que se colocar o microfone no centro, retirará os 15 segundos do voto.


13h05 – Há 385 deputados no plenário


13h01 – Próximos passos

A votação será feita por chamada nominal – cada deputado será chamado ao microfone e deverá responder “sim”, “não” ou abstenção. 

Os parlamentares serão chamados conforme seus estados por ordem alfabética. A chamada será alternada entre estados das regiões Norte e Sul.

Depois que forem alcançados 342 votos, a Presidência da Câmara poderá proclamar o resultado. Para derrubar a denúncia, a base aliada precisa de apenas 172 votos. Já para aprová-la, a oposição precisa do total de 342.


12h53 – Maia encerra votação sobre o requerimento de encerramento da discussão

O requerimento para encerrar a etapa de discussão foi aprovado pelo plenário. Veja o placar:

Sim: 292
Não: 20
Abstenção: 2

O resultado expressivo de 292 deputados pelo final da discussão da denúncia mostra que o governo está fortalecido. Darcísio Perondi (PMDB-RS), um dos principais aliados de Temer, vibrou muito no Plenário quando viu o número no painel.


12h49 – Bancada do PSDB está indecisa

A liderança da bancada do PSDB havia dito que preferia que a discussão sobre a denúncia contra o presidente Temer fosse completa e, por isso, aconselhou os deputados a votarem “não” ao encerramento imediato dos discursos.

Durante a votação, no entanto, a orientação mudou e os parlamentares foram aconselhados a votarem pelo encerramento da discussão. Encerrar agora faz com que a votação aconteça durante a tarde, horário de menos audiência aos veículos de comunicação. A oposição quer que a votação ocorra à noite.

As informações são do repórter Gian Kojikovski, de Exame Hoje.


12h43 – Há 348 deputados no plenário

O quorum (de 342 deputados) necessário para começar a votação já foi atingido.


12h38 – O clima fica tenso no plenário

Deputados batem-boca sobre a votação do requerimento de encerramento da discussão.


12h32 – O quórum de 342 deputados foi atingido

Os parlamentares ainda discursem o requerimento para o encerramento da discussão.


12h29 – Oposição entra com mandado de segurança para votação da denúncia

A oposição deu entrada em um mandato de segurança no Supremo Tribunal Federal pedindo que o que seja votado no plenário é a denúncia da Procuradoria-Geral da República, e não o parecer do deputado Paulo Abi-Ackel (PSDB-MG).

Veja a nota encaminhada pelo PSOL:

“Por iniciativa do PSOL, foi protocolado no STF Mandado de Segurança com pedido de liminar para que seja votada a denúncia contra Michel Temer e não o parecer da CCJ.

O entendimento se baseia no artigo 86 da Constituição Federal, que trata da acusação contra o presidente da República por crimes comuns.

Já o Regimento Interno da Câmara fala em votação do parecer aprovado na CCJ (artigo 127).

No MS também é questionado o desequilíbrio de tempo concedido à defesa de Temer e aos que defendem a continuidade da denúncia. O MS é assinado pelo PSOL, PT, Rede e PCdoB”.

As informações são do repórter Gian Kojikovski, de Exame Hoje.


12h22 – Deputados votam sobre o encerramento da discussão 


12h18 – Governo está oferecendo emendas no plenário para conseguir votos, diz deputado

O balcão de negócios está aberto. Deputados da oposição denunciam que o governo está oferecendo emendas parlamentares no plenário para conseguir o voto dos indecisos. “Virou um absurdo, eles estão comprando deputados dentro do plenário”, esbraveja aos berros no salão verde o deputado Silvio Costa, do PT do Brasil do Pernambuco.

As informações são do repórter Gian Kojikovski, de Exame Hoje.


12h08 – Eduardo Bolsonaro diz que vota favoravelmente pela denúncia 

O deputado Eduardo Bolsonaro (PSC-SP) disse que vota favoravelmente pela denúncia contra o presidente Michel Temer para manter a coerência. “Quando subi nos carros de som, disse que iria contra os corruptos, não importa se são do PT ou PMDB, mas consigo entender o argumento do outro lado”, disse a EXAME.

“Eles dizem que é preciso que o presidente fique pela estabilidade do país. Eu acho compreensível, mas não posso acompanhá-los para manter minha coerência”.

As informações são do repórter Gian Kojikovski, de Exame Hoje.


12h01 – #InvestiguemTemer está no trending topics do Twitter no  Brasil

A hashtag é o segundo assunto mais comentado pelos internautas brasileiros no Twitter.


11h56 – Deputado Carlos Zarattini (PT-SP) diz que bancada inteira do PT está na Casa


11h53 – Há 299 deputados no plenário

A votação só será aberta com a presença de 342 deputados em Plenário – o equivalente a dois terços do total de 513.


11h50 – Jean Wyllys comenta estratégia da oposição

Perguntado se a estratégia da oposição está dando certo, o deputado Jean Wyllys (PSOL-RJ) diz que sim: “O governo já colocou quase todo mundo [que poderia]. Muita gente inclusive registrou presença e saiu [envergonhados]. Acho que até as 15h talvez dê quórum. Apesar do balcão de negócios, a estratégia do governo golpista e corrupto não deu certo de imediato”.

As informações são do repórter Gian Kojikovski, de Exame Hoje.

Deputado do PSOL, Jean Wyllys

(foto/Agência Câmara)

 


11h45 – Leonardo Picciani está se explicando para jornalistas

Leonardo Picciani (PMDB-RJ), um dos ministros que foi exonerado para votar com o governo nesta quarta, está se explicando para os jornalistas.

Ele foi um dos peemedebistas que se mantiveram fiéis ao governo Dilma Rousseff até o final. Diz que não vê incoerência em votar contra o impeachment de Dilma e contra a investigação de Temer. Admite, porém, que nem todos os deputados do PMDB podem votar com o governo hoje.

As informações são do repórter Gian Kojikovski, de Exame Hoje.


11h41 – Deputados gritam “Fora Temer” 

O deputado Laerte Bessa (PR-DF) questionou os colegas: “Que crime o Temer cometeu?”. Em seguida, os parlamentares de oposição vaiaram a fala de Bessa.

Ele também fez críticas ao ex-presidente Lula e ao Partido dos Trabalhadores (PT).


11h28 – Deputado pede que parlamentares registrem presença 

O deputado Mauro Pereira (PMDB-RS) destacou que alguns parlamentares ainda não registraram presença em plenário.

Há 271 deputados registrados. A votação só será aberta com a presença de 342 deputados.


11h25 – Deputados continuam o debate sobre a matéria


11h22 – Os cenários que rondam Temer durante e após a votação 

Segundo cálculo da consultoria Prospectiva, mesmo com índice de traição de 15% nos partidos que fecharam apoio ao presidente, o governo teria uma boa margem para barrar a denúncia de Janot na Câmara.

Há a expectativa de que a PGR apresente duas novas denúncias contra Temer pelos crimes de obstrução de Justiça e organização criminosa. Para Fernando Schüler, cientista político do Insper, o governo tem força para segurar mais uma votação. No entanto, o grau de incerteza é maior no caso de uma terceira.

EXAME.com consultou dois especialistas para comentar os cenários que cercam a denúncia contra o presidente. Veja quais são eles


11h18 – Há 254 deputados no plenário


11h04 – Renan diz que PMDB nunca fechou voto em favor de Temer na Câmara

O senador Renan Calheiros (PMDB-AL), que já foi líder do partido na Casa, disse que o PMDB não fechou questão para salvar o mandato do correligionário. “Nunca houve fechamento de questão no PMDB”, disse ele, em entrevista à rádio CBN, emendando: “Evidentemente que vai haver dissidência na bancada do PMDB.”


10h53 – O clima esquenta no plenário

O deputado Carlos Marun (PMDB-MS) pediu que os parlamentares de oposição registrem presença na Casa.

Momentos antes, durante a fala do deputado Mauro Pereira (PMDB-RS), oposicionistas gritavam “fora Temer”. Pereira afirmou que quem votar a favor a denúncia contra o presidente “é porque detesta o Brasil” e defende o Partido dos Trabalhadores (PT). 


10h43 – Fala agora o segundo deputado a favor da denúncia

O deputado Ivan Valente (PSOL-SP) diz que os parlamentares que defendem o presidente estão “escondidos” por “vergonha” de defender Temer.

O próximo a falar, contra a denúncia, é o deputado Mauro Pereira (PMDB-RS).


10h40 – Oposição acompanha sessão, mas não deve registrar presença

Parlamentares da oposição estão no plenário da Câmara, mas não devem registrar presença para não dar quórum para a abertura da sessão que irá apreciar a denúncia contra o presidente Michel Temer. A ideia é manter essa estratégia também para evitar o quórum para a votação propriamente dita. A intenção dos partidos contrários ao governo é evitar que a denúncia seja votada durante a manhã ou à tarde.


10h34 Deputados debatem a matéria

O deputado Aliel Machado (Rede-PR) foi o primeiro a falar. Ele fez críticas ao presidente.

O deputado Hidekazu Takayama (PSC-PR) fala agora em defesa de Temer.


10h30 – Próximos passos

Cada deputado terá agora o direito para debater a matéria por cinco minutos.

Assim que quatro oradores apresentarem seus discursos, será permitida a apresentação de requerimento para encerrar a discussão. O requerimento será submetido à votação dos deputados, caso o plenário tenha a presença de pelo menos 257 parlamentares.


10h28 – Há 175 deputados no plenário


10h25 – A defesa do presidente encerra as suas considerações


10h20- Gravação de Joesley foi “clandestina”, diz defesa de Temer

A defesa do presidente ressaltou que a gravação do empresário Joesley Batista foi “clandestina, subterrânea”.

Segundo o advogado Antônio Mariz de Oliveira, para acusar é preciso ter provas. “Não pode criar suposições ou hipóteses para suprir a insuficiência de provas”, diz.


10h04 – Advogado de Temer destaca resultados positivos na economia

Antônio Mariz de Oliveira citou os bons resultados na economia do país e disse que a denúncia contra o presidente é “capenga, chocha”.


10h03 – A defesa de Temer está com a palavra 

O advogado de Temer, Antônio Mariz de Oliveira, poderá falar por até 25 minutos.


10h01 – O relator, deputado Paulo Abi-Ackel, finaliza a leitura do relatório


09h57 – Maia diz que votação pode ser concluída até o fim desta noite

Em entrevista para a Agência Câmara Notícias, o presidente da Câmara, Rodrigo Maia, afirmou que espera encerrar a votação até o início da noite de hoje.

“Ninguém está animado com a votação de uma denúncia contra o presidente da República, mas é nosso papel institucional encerrar este assunto na tarde e no início da noite de hoje. O Brasil precisa de uma decisão da Câmara”, disse.


09h52 – Movimentos sociais bloqueiam estradas em São Paulo

Pelo menos três grandes rodovias federais e estaduais tiveram o tráfego interrompido no começo da manhã de hoje (2), em São Paulo, por integrantes de movimentos sociais em manifestação contra o presidente Michel Temer.

Entre os trechos de estradas afetados estão o Sistema Anchieta-Imigrantes (SAI), que liga a capital à Baixada Santista; os sentidos da rodovia Régis Bittencourt, que liga Curitiba a São Paulo e a rodovia Presidente Dutra, sentido Rio São Paulo.


Será este o momento adequado para a destituição do presidente da República?

Paulo Abi-Ackel (PSDB-MG)

09h42 – Relator faz elogios ao governo Temer

O deputado Paulo Abi-Ackel (PSDB-MG) afirmou que o presidente optou “pelo enfrentamento da crise com remédios amargos, mas necessários”.

Ele disse ainda que, independente de todas as críticas em relação ao governo, “é justo reconhecer as mudanças positivas na condução da economia”.


9h32 – Rodrigo Maia chama relator

Rodrigo Maia (DEM-RJ), presidente da Câmara dos Deputados, dá a palavra a Paulo Abi-Ackel (PSDB-MG), que é o relator. Ele terá 25 minutos de fala para resumir seu voto.

Uma questão de ordem pede para que aqueles que já falaram sejam reconhecidos como presentes. É preciso de quórum para que a sessão seja válida.


9h23 – Deputados gritam “Fora, Temer”

A bancada da oposição entrou em peso no plenário com cartazes gritando “Fora, Temer”. Aliados de Temer responderam com “Lula na cadeia”. O número dos que gritam, por ora, contra Temer se sobressai.


9h17  – Há 54 deputados no plenário. Na teoria, ordem do dia pode começar.


9h15 – Deputados inscritos têm 1 minuto para falar

Até agora, três deputados já falaram. O primeiro foi o deputado  João Gualberto (PSDB-BA). Segundo ele, sessão de hoje é mais uma tentativa para limpar o Brasil e a eleição de 2014, que elegeu Temer e Dilma. Vale lembrar que o PSDB ainda faz parte da base governista e voto da bancada é uma das incógnitas para esta quarta. 


9h05 – Como será a sessão de hoje

Antes da votação, o relator do parecer aprovado na CCJ, deputado Abi-Ackel, fará a leitura de seu voto por até 25 minutos. Em seguida, o presidente Michel Temer ou sua defesa poderão falar por igual tempo.

Depois disso, cada deputado terá o direito para debater o tema por cinco minutos. Assim que quatro oradores apresentarem seus discursos, será permitida a apresentação de requerimento para encerrar a discussão. O requerimento será submetido à votação dos deputados, caso o plenário tenha a presença de pelo menos 257 parlamentares.

A votação do parecer que defende a rejeição da denúncia começa só depois de alcançada a presença de 342 deputados – número apontado como o principal desafio para Temer driblar nesta terça-feira. Embora sem consenso, a oposição dá sinais de que não estará no plenário pelo menos durante o período da manhã.

Encerrada a discussão, terá início o processo da votação do parecer. Para encaminhar a votação, mais dois oradores contrários e dois favoráveis ao parecer poderão falar por até 5 minutos cada. Em seguida, os líderes partidários terão um minuto para orientar o voto das bancadas.

Só então o mérito do parecer da CCJ será submetido à votação nominal. Cada deputado deverá responder “sim”, “não” ou abstenção, conforme aprove ou rejeite o voto defendido no  parecer.

Os parlamentares serão chamados conforme seus estados por ordem alfabética. A chamada será alternada entre estados das regiões Norte e Sul.

Depois que forem alcançados 342 votos, a Presidência da Câmara poderá proclamar o resultado. Para derrubar a denúncia, a base aliada precisa de apenas 172 votos. Já para aprová-la, a oposição precisa do total de 342.


9h – Sessão é aberta com mais de 60 deputados presentes

Para que a reunião fosse aberta, o plenário deveria ter quórum mínimo de 51 deputados e de 52 parlamentares para o início da Ordem do Dia. O deputado Weliton Prado (PMB-MG) preside a sessão neste momento. Ele faz a leitura a ata do dia anterior. 


8h56 – Câmara decide hoje futuro de Temer

Um ano e quase quatro meses depois de aprovar a continuidade do processo de impeachment contra Dilma Rousseff, a Câmara dos Deputados volta nesta quarta-feira, 2 de agosto, a decidir sobre o futuro de um mandato presidencial.

Mas a votação da admissibilidade da denúncia por corrupção passiva feita pela Procuradoria-Geral da República contra Michel Temer promete um desfecho diferente daquele 17 de abril de 2016.

 

Comentários

Não é mais possível comentar nessa página.

  1. MARCOS BARCELOS

    É triste ver um teatro tão mal feito! Os nossos políticos estão fazendo uma cena ridícula. O povo não sabe a força que tem, se soubesse já teríamos expulsado essa cambada do congresso.
    É lamentável.