Chuva no Rio Grande do Sul afeta quase 1,6 mil pessoas

1.348 estão desalojados e 245 desabrigados, segundo a Defesa Civil Estadual

Brasília – A chuva dos últimos dois dias no Rio Grande do Sul afetou quase 1,6 mil pessoas, deixando 1.348 desalojadas e 245 desabrigadas, segundo a Defesa Civil Estadual. Trinta municípios foram atingidos, principalmente no norte do estado.

As cidades afetadas são Cruzaltense, Barão do Cotegipe, Getúlio Vargas, Erechim, Erval Grande, Marcelino Ramos, Barra do Rio Azul, Maximiliano de Almeida, Ponte Preta, Nonoai, Viadutos, Caiçara, Campo Novo, Tenente Portela, Jaboticaba, Palmitinho, Pinheirinho do Vale, Cristal do Sul, Cerro Grande, Iraí, Novo Tiradentes, Alpestre, Barra do Guarita, Vicente Dutra, Nova Candelária, Três de Maio, Novo Machado, Porto Vera Cruz, Porto Mauá e Unistalda.

Segundo a Defesa Civil, as famílias que tiveram de deixar suas casas foram para a residência de parentes ou para abrigos públicos. A área rural também foi afetada e uma ponte que liga as cidades de Cruzaltense e Campinas do Sul está interditada.

As localidades Rincão do Pavanelo, Rincão de Nazaré, Cantina Vermelha e Itu Mirim, no município de Unistalda, foram atingidas por vendaval seguido de granizo, na noite da quarta-feira (25). A região teve mais de 20 residências afetadas, de acordo com a Defesa Civil.

Segundo o Instituto Nacional de Meteorologia, as condições desta sexta-feira (27) são favoráveis à ocorrência de chuva, de moderada a forte, com grandes volumes acumulados e rajadas de vento entre 60 e 90 quilômetros por hora em áreas isoladas no norte do Rio Grande do Sul.