Chance de Cunha se livrar da cassação é mínima, diz aliado

Um dos principais defensores do ex-presidente da Câmara, Carlos Marun nega que Cunha pense em renunciar ao mandato

São Paulo – O otimismo de um dos principais aliados do deputado federal Eduardo Cunha (PMDB-RJ), ex-presidente da Câmara, já não é mais o mesmo de algumas semanas atrás. Para o deputado Carlos Marun (PMDB-MS), a situação do peemedebista é complicada e ele dificilmente conseguirá se livrar da cassação de seu mandato no plenário. 

Em entrevista a EXAME.com, Marun lamentou as traições que Cunha teria sofrido na votação do Conselho de Ética e da Comissão de Constituição, Justiça e Cidadania (CCJ) da Câmara e afirmou acreditar que a tendência é que Cunha seja derrotado na Casa. 

“Chances de Cunha se livrar da cassação são mínimas, praticamente inexistentes”, disse Marun, acrescentando que foi um dos responsáveis por pressioná-lo a renunciar ao comando da Câmara. 

Em meio aos rumores de que os principais aliados estariam pressionando Cunha a renunciar também a seu mandato como deputado, Marun afirmou que não tem falado com o parlamentar e disse não concordar com uma eventual decisão precipitada do peemedebista. “As chances dele são pequenas, porque a votação será aberta, mas eu não vejo vantagens na renúncia ao mandato”.

Sobre o pessimismo generalizado em relação a cassação do aliado, o deputado peemedebista não poupou críticas a CCJ e aos parlamentares. 

“Se uma CCJ, que não deveria atuar politicamente, desconsiderou todos os evidentes argumentos jurídicos, imagine o plenário”, pontuou Marun. “Coragem não é uma característica que abunda na Casa”.