CET vai usar 19 radares para flagrar motos em SP

Serão instalados 13 equipamentos com tecnologia que flagra motos que trafegam entre as faixas, além de seis radares pistolas que vão finalmente sair do papel

São Paulo – A Companhia de Engenharia de Tráfego (CET) de São Paulo vai apertar o cerco contra as motos com 19 novos radares específicos para os veículos em duas rodas. Em 30 dias, serão instalados 13 equipamentos com tecnologia que flagra motos que trafegam entre as faixas, o que os atuais não conseguem. Além disso, os seis radares pistolas vão finalmente sair do papel.

Os novos equipamentos fixos vão substituir os 13 radares chamados de estáticos – aquelas caixas pretas com uma lente na frente, que eram levadas cada dia para uma via. Esses radares conseguem flagrar motos em alta velocidade, pois funcionam com tecnologia a laser – duas linhas de laser atravessam toda a largura da via. Quase todos os atuais radares da cidade funcionam com “laços” colocados no asfalto, que detectam os veículos que passam pelo peso, mas não cobrem toda a extensão das vias – como o espaço entre as faixas. Os novos equipamentos serão instalados em 13 pontos com mais acidentes com motos.

Já os pistolas começam a ser usados em dois meses. Eles ficam nas mãos do agentes, que apontam para os veículos e flagram os infratores. Os equipamentos haviam sido anunciados há um ano, quando as motos foram proibidas na pista expressa da Marginal do Tietê. As informações são do jornal O Estado de S. Paulo.