Casos de violência caíram expressivamente na Virada Cultural

O coronel Reinaldo Zychan de Moraes, que divulgou os dados, atribuiu a redução da violência ao fato de os eventos terem sido descentralizados.

Um balanço divulgado no final da manhã de hoje (22) pela Polícia Militar (PM), indica que durante a Virada Cultural deste ano, 73 pessoas foram detidas por delitos diversos, número inferior ao registrado no mesmo evento, no ano passado, quando 108 pessoas foram encaminhadas aos Distritos Policiais pela prática de algum tipo de delito.

Também diminuiu, drasticamente, o número de ocorrências registradas pela corporação, num total de 13. Em 2014 foram registradas 158.

Os dados foram apresentados pelo coronel Reinaldo Zychan de Moraes, comandante-geral da PM na capital. Ele atribuiu a redução da violência ao fato de os eventos terem sido descentralizados. “Pelos cálculos, o espaço para eventos na região central teve queda de 30%. As ocorrências podem subir porque existe a possibilidade de as vítimas registrarem suas queixas de furtos, posteriormente, e até mesmo pela Internet.

Sem citar números, o coronel informou que a maioria dos casos policiais refere-se aos furtos de telefones celulares, crimes que, segundo argumentou, se tornaram mais comuns com o surgimento no mercado de produtos mais sofisticados.

De acordo com o comandante da PM, normalmente, os criminosos abordam suas vítimas entre os deslocamentos de um evento para outro. Ao contrário do ano passado, quando houve casos de agressões, com tiros e facadas.

Neste ano, apenas uma pessoa ficou levemente ferida, em decorrência de uma briga. Foi registrado apenas um caso de apreensão de arma de fogo e o maior número de ocorrências refere-se ao tráfego de drogas. Três pessoas foram detidas em flagrante e dois menores apreendidos.

O titular da Secretaria de Segurança Urbana, Ítalo Miranda Júnior, informou que a Guarda Civil Metropolitana apreendeu 306 itens, incluindo lança-perfume, cocaína e maconha. Foram  encaminhadas as delegacias 11 pessoas por tráfego de drogas, dentre elas, dois menores.

O comandante da PM informou que em 27 locais programados para eventos não havia os laudos respectivos de vistoria do Corpo de Bombeiros atestando a segurança. Um deles, previsto para ocorrer no Minhocão acabou sendo cancelado após comunicado do Ministério Público.