10 números preocupantes sobre câncer de mama no Brasil e no mundo

Nesta quarta-feira, dia 19 de outubro, é celebrado o Dia Internacional do Câncer de Mama, data que relembra a importância de prevenir e tratar a doença

São Paulo – Esta quarta-feira (dia 19 de outubro) é marcada como o Dia Internacional do Câncer de Mama, data que relembra a importância da prevenção da doença. Este mês é chamado em todo o mundo de “Outubro Rosa”, uma campanha mundial para disseminar informações sobre o tema.

Segundo dados da Agência Internacional para a Pesquisa do Câncer, o câncer de mama é o tipo de câncer mais comum e que mais mata mulheres em todo o mundo (a lista não considera o câncer de pele não melanoma, que tem alta incidência na população).

A previsão do Inca (Instituto Nacional de Câncer) é de que em 2016 ocorram 57.960 casos de câncer de mama entre mulheres no Brasil. Esse é o segundo tipo de tumor maligno mais incidente entre as brasileiras, atrás apenas do câncer de pele não melanoma. O câncer de mama também pode afetar homens, embora os casos sejam considerados raros.

A doença não apresenta sintomas em sua fase inicial, por isso é tão difícil detectá-la precocemente. Vale lembrar que quanto antes o câncer é identificado, mais altas são as taxas de sucesso no tratamento.

Para a prevenção, é necessário que as mulheres pratiquem o autoexame e, entre os 50 e 69 anos, façam a mamografia a cada dois anos, segundo a recomendação do Inca e do Ministério da Saúde. No entanto, entidades como a Sociedade Brasileira de Mastologia recomendam o exame de mamografia seja feito em mulheres a partir de 40 anos e com periodicidade anual.

Veja a seguir 10 números que mostram o quão importante é se informar, prevenir e combater o câncer de mama: