Câmara veta carro com som alto em São Paulo

A lei prevê multa de R$ 1 mil para carros ou pessoas com equipamentos que emitam som alto depois das 22 horas nas ruas da cidade

São Paulo – A Câmara Municipal de São Paulo aprovou na quarta-feira, 8, em caráter definitivo, um projeto que prevê multa de R$ 1 mil para carros ou pessoas com equipamentos que emitam som alto depois das 22 horas nas ruas da cidade.

O valor pode duplicar em caso de reincidência e até quadruplicar na terceira infração. Agora, para a regra virar lei, falta apenas a sanção do prefeito Fernando Haddad (PT), que vai avaliar se a medida é aplicável ou não.

O limite previsto no projeto para que um som seja classificado como alto é de 50 decibéis – som mais baixo do que uma conversa normal entre duas pessoas, mas que, segundo os vereadores, é acima do limite considerado prejudicial para o organismo humano. Os autores do projeto são Antonio Carlos Rodrigues (PR), Dalton Silvano (PV) e Coronel Camilo (PSD).

Na justificativa, eles afirmaram que escutar som alto na rua configura comportamento “condenável” que cria polos de atração para “uso de entorpecentes” e “bagunça generalizada”, quando não “descamba para a violência e para a corrupção de jovens e adolescentes.”

O foco da medida é tentar impedir cenas como as vistas em postos de gasolina que viram pontos de aquecimento para balada ou carros com som alto estacionados na frente de casas noturnas.